2024: É Preciso se Acalmar – Previsões e Prescrições de IA

Scott Zoldi, CAO da FICO/ Foto: Divulgação
Scott Zoldi, CAO da FICO/ Foto: Divulgação

Confira esse artigo de Scott Zoldi, CAO da FICO

Qual será a nova barreira a ser quebrada pela IA em 2024? Entraremos em uma nova era mais tranquila? Esses questionamentos são feitos por muitos profissionais do mercado.  Fazendo uma reflexão, compartilho as minhas previsões de inteligência artificial (IA) para 2024: nós – a indústria de tecnologia, as corporações e o mercado, estudantes universitários, e o mundo em geral – precisamos nos acalmar em relação à agitação em torno da IA e redirecionar nosso foco para a inteligência artificial prática.  Aqui estão quatro maneiras como eu acredito que isso acontecerá:

Se 2023 ensinou alguma coisa ao mundo, é que lançar modelos e produtos de IA de forma apressada é perigoso. Companhias que desejam que seus sistemas de IA sejam confiáveis precisarão adotar a IA auditável.
No próximo ano, espero ver esse aumento na demanda de mercado por transparência em modelos de IA. A Inteligência Artificial auditável se tornará obrigatória; com tanto em jogo nas decisões de IA e nos resultados da IA generativa, entender como os modelos operam não será mais um luxo. Os requisitos de auditoria catalisarão as estruturas de governança a ponto de, em 2024, a responsabilidade se tornar algo palpável e viável. O blockchain torna a IA auditável facilmente alcançável. Essa tecnologia amadureceu e foi aplicada de maneiras extremamente úteis como no gerenciamento de governança de modelos de IA. Por isso, ela será um componente-chave das estratégias de IA auditável, uma vez que terá o conhecimento de modelos de IA testados e aceitos, o que ajudará a reduzir o risco de resultados negativos. Assim, antecipo que a tecnologia de blockchain se tornará mais integrada ao ecossistema de ciência de dados. À medida que mais organizações incorporam a auditabilidade em seus fluxos de trabalho, haverá uma melhoria do modelo e na adesão aos padrões de desenvolvimento.

Os grandes modelos de IA, incluindo os de linguagem (LLMs) como o ChatGPT, Google Bard AI, entre outros, são incrivelmente difíceis e caros de construir e operar. Além disso, retreinar esses modelos de forma sustentável, atual e que não incorra em erros, não é fácil. Defendo a crença pouco convencional de “explicabilidade primeiro, poder preditivo depois”, um princípio fundamental da IA Responsável. Em 2024, pequenos modelos de IA altamente explicáveis serão aceitos e adotados como sendo mais eficazes do que modelos grandes e desproporcionais, à medida que as organizações se concentram em resultados práticos, confiáveis e positivos para os negócios.

Em 2023, as pessoas terceirizaram muitos pensamentos para a IA Generativa. Em 2024, perceberemos que temos a responsabilidade de ser os senhores dessa nova tecnologia, e não o contrário. Por quê? Porque ao terceirizar nosso pensamento crítico para um chatbot, a cada comando cedemos um pouco de nossa alma e criatividade. O pensamento crítico atrofia. Acredito que em 2024 os humanos superarão o fator ‘uau’ da IA Generativa e se concentrarão na praticidade. As pessoas precisam entender criticamente, confiar e validar os sistemas de IA que utilizam. Por isso, no próximo ano priorizarão encontrar novas maneiras de trabalhar usando a inteligência artificial como uma ferramenta, em vez de uma varinha mágica. Ao mudar o comportamento de utilização, veremos resultados muito melhores, éticos e responsáveis.

É difícil imaginar que a IA Generativa vá deixar de ser prioridade. Mas esse é o ciclo natural de toda tecnologia que se torna o hype do momento, à medida que avançam e amadurecem, o uso da solução entra em linha de estabilidade.
Embora o impacto em 2023 tenha sido sem precedentes, em 2024 a IA Generativa seguirá os passos do ciclo de outras tecnologias inovadoras, como o blockchain. No início, ambas pareciam novidades poderosas com um grande potencial, mas desconhecido. Assim como o blockchain amadureceu e foi aplicado de maneiras extremamente úteis, como no gerenciamento de governança de modelos, a IA Generativa encontrará aplicações semelhantes que serão menos dramáticas, mas muito mais pragmáticas. Onde chegaremos em 2024? Entraremos em uma nova era mais tranquila da IA? Eu realmente espero que sim.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Consórcio Librelato comercializa mais de R$ 497 milhões em créditos e registra aumento de 16% nas vendas em 2023
Consórcio Librelato comercializa mais de R$ 497 milhões em créditos e registra aumento de 16% nas vendas em 2023/ Foto: Divulgação

Consórcio Librelato comercializa mais de R$ 497 milhões em créditos e registra aumento de 16% nas vendas em 2023

Administrado pela Ademicon, o consórcio obteve melhor desempenho na região Sul e

Próximo
Como a reforma tributária pode impactar a transferência de bens
Advogado Hygoor Jorge/ Foto: Divulgação

Como a reforma tributária pode impactar a transferência de bens

Advogado Hygoor Jorge explica o que é preciso considerar com relação às mudanças

Veja também