5 dicas para fazer sua empresa crescer

Ney Pereira, CEO da 3C Plus / Foto: Hégon Teixeira / Divulgação
Ney Pereira, CEO da 3C Plus / Foto: Hégon Teixeira / Divulgação

Em meio ao cenário de layoffs, startup que cresceu 275% em 2022 dá dicas para fazer o negócio alavancar

O ano de 2023 começou com desafios para algumas empresas do mercado, principalmente no setor de tecnologia. Todavia, o movimento de layoffs, ou seja, demissões em massa, já era percebido desde o último ano, como consequência, principalmente, da crise financeira trazida pela Covid-19. Segundo dados da plataforma Layoffs.fyi, no período, foram mapeadas 44 demissões em massa de 38 empresas de tecnologia no Brasil – isso implica em, pelo menos, 5.6 mil profissionais dispensados. Ainda que o cenário atual seja preocupante, é cedo para estimar uma previsão para os próximos meses, mas, com a crise global, é possível que mais empresas suspendam contratos em 2023.

Apesar do setor mais impactado ter sido o da tecnologia, segundo dados do IDC Brasil, a área segue aquecida, com previsão de crescimento de 5% no Brasil em 2023, chegando a US$ 80 bilhões. Diante de um cenário de ajuste e redirecionamento de gastos que justificam as demissões em massa, o consumo de tecnologias pelas empresas favorece o setor, e deve crescer 8,7%. A área de telecomunicações, por sua vez, tem um crescimento estimado em 3% pela IDC, relativo à crescente importância da conectividade, principalmente pelo avanço dos sistemas em nuvem e do 5G.

Frente ao panorama de retomada no setor da tecnologia, a 3C Plus, startup do interior do Paraná que oferece tecnologias para call centers por meio de um produto SaaS, apresentou um crescimento exponencial de 275% em 2022, faturando mais de R$ 15 milhões. E para 2023, a empresa segue com uma perspectiva otimista: o objetivo do negócio é mirar a primeira estratégia de M&A e faturar R$ 71 milhões. Surfando contra a maré do inverno das startups, o CEO da 3C Plus, Ney Pereira, compartilhou 5 dicas que fizeram sua empresa crescer:

A Metáfora da Criança (por Gabriel Mineiro)

Imagine a seguinte situação: você está em uma casa pegando fogo e há pouco tempo para salvar seus pertences. Tem sua carteira com seus documentos, algo que se você perder, vai levar muito tempo e processos para emitir novos, a última foto impressa com seu avô que já faleceu, e o seu violão, que representa um hobby, algo que você gosta de fazer aos fins de semana. Tentar salvar todos os itens nessa situação é arriscado e você pode sofrer danos muito graves, por isso, você precisa decidir salvar uma coisa só. Nesse contexto é complexo tomar uma decisão e escolher o que levar.

Agora imagine a mesma situação, mas com uma criança no ambiente. Fica muito mais fácil entender o que salvar. A criança vira sua prioridade e todos seus pertences são secundários. E como isso se reflete no empreendedorismo? Para quem empreende, essa metáfora é a relação para entender que nem sempre conseguimos equilibrar todos os pratos, afinal, é impossível resolver todos os problemas ao mesmo tempo. “Ao longo da jornada, precisamos ter clareza de quem é a nossa criança: qual problema é prioritário e exige foco e dedicação total para solucionarmos”, diz o CEO da 3C Plus.

1. Seja resiliente

Não tem como empreender no Brasil, principalmente num cenário de incertezas econômicas e políticas, sem ter resiliência. Quem empreende precisa estar pronto para adversidades e mudanças repentinas. O empreendedor que não tem habilidade de entender quais são as prioridades, contornar os obstáculos e focar no que importa, dificilmente vai ter sucesso. Basicamente, empreender é matar um leão por dia e resolver problemas. É preciso estar mentalmente preparado, afinal, não há como prever o futuro e esperar algo por vir. “Devemos mostrar para nosso time que temos controle da situação, ainda que existam dúvidas sobre como resolver esse problema. A postura que precisamos ter para com os colaboradores exige serenidade para que eles enxerguem em seus líderes segurança e capacidade para enfrentar qualquer desafio”.

2. Esteja alinhado com seu time

É impossível construir algo de sucesso sem que todos à sua volta estejam alinhados e entendendo o que está acontecendo. Um dos principais erros que os empreendedores cometem é não deixar o time a par, principalmente dos problemas. “Há certo receio em mostrar as vulnerabilidades do negócio e dividir com o time a real situação pela qual a empresa está passando. Claro, é preciso ter discernimento para saber o que falar, nem tudo deve ser compartilhado. Mas, principalmente para os C-levels, é preciso mostrar o momento atual e quais são os desafios a serem superados em cada uma das etapas que estamos vivendo”.

Se isso não é feito, as pessoas perdem o senso de propósito e o alinhamento do que está sendo resolvido. Com isso, o empreendedor acaba carregando o piano sozinho, e é uma missão muito árdua e difícil ser bem-sucedida tendo que suportar algo muito pesado sem ajuda. Divida esse fardo deixando todas as pessoas da empresa alinhadas, seja das situações boas, seja das ruins, pois essa é a melhor forma de compartilhar as responsabilidades e também de engajá-las em prol do objetivo que é o mais importante naquele momento

3. Venda mais

Talvez essa seja a dica mais importante: empresa que quebra não é empresa que não tem produto, é aquela que não vende. Geralmente empreendedores de startups em early stage tem uma visão muito voltada para o produto. Não que isso esteja errado, afinal, vislumbrar o produto como parte do que vai gerar seu crescimento ao longo prazo é um ponto correto. Porém, o que faz uma empresa continuar e prosperar são os clientes. É preciso ter receita, principalmente nesse momento complexo para as startups captarem recursos. Vai sobreviver quem tem a capacidade de converter, ou seja, trazer o cliente para dentro de casa e retê-lo utilizando sua solução. Assim, é possível manter o fluxo de receita dentro da empresa, bem como destinar verba para investimento e crescer ao longo dos anos.

4. Não ignore as coisas chatas

Depois de alcançar algumas conquistas relevantes na empresa, existe um conforto para quem empreende porque muita coisa parece estar a seu favor. Com mais pessoas nos times e mais líderes sênior nas áreas, é comum que o empreendedor se acomode e delegue todas as funções para os colaboradores. Porém as “coisas chatas” importam, como aquelas reuniões que não são legais de participar, tarefas complexas e momentos desafiadores em que você preferiria estar dedicando seu tempo em outra atividade.

Certas coisas não podem ser ignoradas e nem delegadas. “Avalie bem quais são as tarefas que você está passando para a frente, perceba se não há algo que você está deixando de lado simplesmente pelo fato de que o momento atual te tornou uma pessoa mais confortável na sua cadeira e, por isso, você entende que não é necessário estar envolvido no dia a dia da empresa, principalmente em demandas mais burocráticas”, finaliza o CEO da 3C Plus.

Total
0
Shares
Anterior
Allianz reúne corretores da região de Goiânia para capacitação de seguro Residencial
Allianz reúne corretores da região de Goiânia para capacitação de seguro Residencial / Foto: Divulgação

Allianz reúne corretores da região de Goiânia para capacitação de seguro Residencial

Evento foi acompanhado por mais de 80 parceiros de negócios

Próximo
Assurant oferta mais de 10 soluções para clientes da ibyte
Assurant oferta mais de 10 soluções para clientes da ibyte / Foto: Christina Morillo / Pexels

Assurant oferta mais de 10 soluções para clientes da ibyte

Trata-se de uma das maiores redes varejistas especializadas em produtos de

Veja também