7 tipos de mordida e quando devem ser tratados

Tudo sobre serviços financeiros, seguros e muito mais - Universo do Seguro
Reprodução

O corpo funciona como um mecanismo perfeito para proporcionar todas as necessidades básicas de cada um de nós. Por isso, até mesmo a forma de mastigar tem seu padrão correto.

Desse modo, alguns tipos de mordidas não são benéficos para a saúde bucal. A mordedura perfeita consiste em formar um alinhamento entre os maxilares: os dentes superiores sobrepõem levemente o maxilar inferior.

Caso aconteça o contrário ou mesmo ocorra algum atrito nessa junção, significa que a mordida está com problemas. Esse desalinhamento dentário pode afetar a ingestão de alimentos, a estética do rosto e até mesmo causar algumas doenças bucais.

Dado as circunstâncias é fundamental o início de um processo de correção. Entenda mais sobre quais são os tipos de mordidas e todos os riscos que elas proporcionam de forma geral para o organismo.

Quais são os principais tipos de mordidas?

Uma mordida normal e correta é aquela que não causa incômodo ao mastigar e se comunicar. Além disso, o formato padrão é um encaixe mínimo entre os maxilares, sendo que o de cima deve ficar à frente.

Esse “encontro” da mandíbula é classificado como mordedura e é o padrão de alinhamento exato para que todo o desempenho bucal funcione perfeitamente. Qualquer alteração já é prejudicial para todas as áreas relacionadas.

A má oclusão, causa do desalinhamento nos dentes, pode modificar essa mordedura e, do mesmo modo, prejudicar toda a boca. Veja quais são esses tipos de mordidas e suas causas.

Mordida aberta

A mordida aberta é uma das mais comuns e acontece quando o alinhamento dos maxilares não está correto.

Isso faz com que ao fechar a boca, os dentes não se encontrem em uma linha reta no fundo e na parte frontal.

Essa aparência é mais frequente na parte da frente dos dentes, podendo ser um fator hereditário. Outra relação com a causa dessa mordida são hábitos como o uso prolongado de chupetas e mamadeiras.

Mordida cruzada

Uma mordida cruzada consiste na condição em que os dentes se encaixam ao morder.

Parte dos dentes superiores vão sobrepor os inferiores, mas também acontecerá o oposto, deixando parte do maxilar inferior por cima.

Quando isso acontece, todo o mecanismo de alimentação é comprometido, pois afeta diretamente a articulação.

O problema não para por aí, já que o esse cruzamento também desvia a forma de fechar a boca, causando problemas faciais, e ocasiona desgaste do esmalte por atrito.

Mordida fechada

Originada por desgastes dentais, a mordida fechada faz com que o maxilar superior se encontre com o inferior quando a boca se fecha. Esse acontecimento faz com que a parte inferior tenha desgaste excessivo.

A mordida fechada, se não afetar a mordedura, não é um problema sério. Como o desgaste acontece ao longo dos anos, a melhor maneira de corrigir essa mordida é usando o aparelho dentário.

Mordida profunda

A mordida profunda acontece quando o alinhamento dentário da parte de cima justapõe totalmente a parte de baixo. Nesse caso pode haver lesões por conta do contato com a gengiva.

Esse tipo de mordida também desgasta o esmalte dental e pode gerar desconfortos na mandíbula.

O tratamento para o alinhamento apropriado pode ser iniciado com aparelho, porém em casos mais específicos é importante tratamento de ortodontia para correção de posicionamento com cirurgias.

Retrognatismo ou Prognatismo

O retrognatismo e o prognatismo afetam primeiramente a mastigação e depois a estética facial.

No retrognatismo o maxilar inferior se retrai deixando o superior maior, deixando o nariz da pessoa mais saliente e o queixo imperceptível.

Já no prognatismo, a mandíbula fica a frente do maxilar, deixando a impressão de um queixo bem maior. Devido a essas proeminências um tratamento ortodôntico pode ser a melhor solução.

Apinhamento

O apinhamento é uma causa recorrente durante a troca de dentes: a falta de espaço na gengiva faz com que eles nasçam um por cima do outro.

Ocorre um breve empilhamento, deixando os dentes tortos e até mesmo impedindo que todos nasçam. Isso é comum quando há nascimento de siso ou em pessoas com a cavidade da boca um pouco menor.

Embora não seja difícil de resolver, essa condição pode causar muitas dores, inclusive, oral e na cabeça.

É fundamental que o dentista avalie a causa e solucione o incômodo o quanto antes.

Diastema

O diastema, na verdade, não é um tipo de mordida, mas uma alteração no alinhamento dos dentes. Eles não ficam um ao lado do outro, deixando um espaçamento prejudicial à saúde bucal.

Isso porque, nesse espaço, o acúmulo de detritos de alimentos é mais frequente e a falta de atenção pode provocar outros problemas na gengiva e aparecimento de cáries.

A ausência por perda ou extração de algum dente pode contribuir para essa situação, por isso, para evitar que se agrave mesmo sendo desconfortável, é fundamental fazer o uso de freio.

Quais são os riscos da mordida errada para a saúde bucal?

Qualquer um dos tipos de mordidas erradas são prejudiciais à saúde bucal.

De modo geral, seja por atrito ou espaçamento, qualquer mordida errada interfere na forma de mastigar e causa certo incômodo. Além disso, as dores na cavidade oral são comuns em vários desses alinhamentos.

Com a evolução e piora da mordedura incorreta a boca perde seu desempenho e isso ainda afeta a respiração e comunicação. Elas ainda são responsáveis pela perda dos dentes e casos de bruxismo.

O que causa uma mordida errada?

Os fatores relacionados a uma mordida errada podem ser genéticos ou devido a maus hábitos. Além disso, a mastigação incorreta, perdas dentais ou problemas nas articulações também podem interferir na mordedura.

Diante de tantos tipos e possíveis causas é de suma importância um acompanhamento especializado para encontrar a causa e solucionar da melhor maneira necessária.

Quais são os tratamentos para disfunções na mordida?

Os tratamentos variam conforme a condição e a severidade do tipo de mordida. Primeiramente, é necessário entender a causa e o próximo passo é prescrever o melhor tratamento odontológico.

Além da necessidade de cuidados mais atenciosos e hábitos mais propícios para a correção, normalmente a intervenção primária é o uso de aparelhos dentários.

Só que isso também pode variar por idade, saúde bucal e vários fatores analisados na avaliação clínica. O tratamento também conta com cirurgias ortognáticas para intervir nos problemas que afetam a formação óssea da face.

A importância de um acompanhamento capacitado

Nos casos de mordida errada nos primeiros anos após as trocas dos dentes, um dentista já pode agir corrigindo essa situação. O uso de aparelhos odontológicos no início facilita o ajuste.

Essa questão é muito mais importante que apenas estética e é fundamental ter uma atenção especial em qualquer mudança na cavidade bucal.Por isso, agendar uma consulta e estar sempre nas mãos de quem pode oferecer atendimento de qualidade e 24 horas para toda família é crucial. Para isso, conte com os nossos planos odontológicos e facilite o seu acesso a dentistas em todo o país!

Posts relacionados Envolvimento de paciente é fundamental para sucesso do tratamento dental

Muito se fala nos avanços tecnológicos na Saúde, melhorando os diagnósticos e os exames. Porém, para que um tratamento tenha Leia mais

Mucosite oral: o que é e como lidar? imagem de uma escova de dentes ao lado de um dente branco, capa do conteúdo sobre mucosite oral

Outubro rosa, novembro azul, dezembro laranja. Os três últimos meses do ano são dedicados à conscientização quanto aos tipos de Leia mais

O post 7 tipos de mordida e quando devem ser tratados apareceu primeiro em Blog da Seguros Unimed.

Via: Seguros Unimed

Total
0
Shares
Anterior
Câmara realiza sessão de votações nesta terça

Câmara realiza sessão de votações nesta terça

Elaine Menke/Câmara do Deputados Deputados em sessão do Plenário A Câmara dos

Próximo
Ex-deputado Francisco Appio morre aos 74 anos vítima de um AVC

Ex-deputado Francisco Appio morre aos 74 anos vítima de um AVC

Arquivo/Câmara dos Deputados Francisco Appio foi deputado entre 2003 e 2007 O

Veja também