Atlas, HRTech global, inicia operação local e anuncia o Brasil como sede de expansão regional

Rick Hammell, fundador e CEO da Atlas / Foto: Divulgação
Rick Hammell, fundador e CEO da Atlas / Foto: Divulgação

Empresa acredita no conceito de “talentos sem fronteiras” e pretende alavancar o poder contratante do da América Latina

A Atlas, HRTech global, anuncia sua entrada oficial no mercado brasileiro, assim como a equipe de liderança que estará à frente das operações no país. O Brasil também será sede para a expansão da empresa na América Latina.

Fundada em 2015, em Chicago, a Atlas nasceu da visão de seu fundador Rick Hammell de que as empresas poderiam e deveriam desenvolver seus produtos e serviços com equipes multiculturais e crescer ultrapassando fronteiras. Com ampla experiência na área de talentos, Rick já havia sentido em sua carreira a dificuldade de contratar internacionalmente e decidiu empreender criando um modelo de negócios denominado EOR – Employer of Record – que torna possível a contratação de pessoas em qualquer lugar do mundo.

Com entidades locais estabelecidas em 160 países, a Atlas permite às empresas expandir de forma mais rápida, com custos e riscos legais reduzidos, oferecendo apoio e expertise local. Todo o processo de contratação, passando pelo onboarding, gerenciamento e pagamento, é feito diretamente pela Atlas. A plataforma Atlas HXM fica disponível para funcionários e contratantes, assegurando fluxos e fornecendo insights para impulsionar a jornada de crescimento.

“O futuro do trabalho mudou e é remoto. Nosso papel é apoiar a estratégia global de talentos das empresas, permitindo que elas sejam flexíveis, competitivas e estejam em conformidade com as normas locais, enquanto elas possam focar em seus desafios de negócios”, afirma o fundador e CEO Rick Hammell. “Acredito que Brasil e América Latina possuem um poder contratante muito grande, mas ainda pouco explorado. Queremos lapidar essa pedra e mostrar para a própria região a capacidade de sua indústria e o alcance que as empresas podem atingir”.

Os países sempre enfrentaram um desequilíbrio entre oferta e demanda de empregos. Se as empresas considerarem que seu pool de talentos é global e não mais local, conseguimos diminuir consideravelmente essa brecha, empregar mais pessoas e fortalecer equipes globais.

Segundo dados do LinkedIn Economic Graph e da pesquisa Tendências Globais de Talentos, hoje vivemos uma busca de talentos baseada em habilidades e não mais em localidade. Por outro lado, pós pandemia, os candidatos passaram a valorizar, além de salários e benefícios, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, condições de trabalho flexíveis (local e horário) e capacitação profissional.

A expansão internacional da Atlas é uma das prioridades do aporte série B no valor de US$ 200 milhões recebido em setembro de 2022 do Sixth Street Growth. Além do fortalecimento da presença em algumas regiões, o aporte também está sendo investido no aprimoramento da plataforma e na adição de benefícios para os clientes.

Total
0
Shares
Prev
Times de produto de alta performance bem geridos trabalham 150% melhor e mais rápido
Os sócios da BossaBox / Foto: Luciano Alves / Divulgação

Times de produto de alta performance bem geridos trabalham 150% melhor e mais rápido

Startups que optam pela contratação de squads formadas por profissionais

Next
4 pilares fundamentais para criar um produto digital com acessibilidade
4 pilares fundamentais para criar um produto digital com acessibilidade / Foto: Tetiana SHYSHKINA / Unsplash Images

4 pilares fundamentais para criar um produto digital com acessibilidade

Tornar o seu negócio democrático é importante para o sucesso, por isso a Rethink

Veja também