Black Friday: Pix e boleto parcelado aumentam em até 20% as vendas no e-commerce

Black Friday: Pix e boleto parcelado aumentam em até 20% as vendas no e-commerce / Foto: Artem Beliaikin / Unsplash Images
Foto: Artem Beliaikin / Unsplash Images

Na data, que é uma das mais importantes para o varejo no ano, a fintech Koin traz dicas para vender mais pela Internet

A oferta de diferentes meios de pagamento é essencial para alavancar as vendas do varejo, ainda mais com a proximidade da Black Friday, em 24 de novembro. De acordo com a Koin, fintech especializada em soluções de BNPL (Buy Now, Pay Later), é possível aumentar em cerca de 20% as vendas e em 35% o ticket médio das compras no e-commerce com o Pix parcelado, por exemplo.

Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) vão na mesma direção: houve um crescimento de 5% nas vendas em 2022 em relação ao anterior, atingindo a marca de R$ 169,6 bilhões movimentados. Segundo a associação, o ticket médio de compra foi de R$ 460,00 por cliente no ano passado. Além disso, de acordo com pesquisa da Opinion Box sobre hábitos de compra online, 54% dos entrevistados afirmaram que a frequência com que compram na internet aumentará nos próximos meses.

“A Black Friday é uma grande oportunidade para os lojistas aumentarem as vendas antes do Natal. Por isso, vale ter atenção às expectativas dos consumidores e antecipar alguns pontos, como o fato de que grande parte das compras será feita pelo celular”, explica Juana Angelin, Chief Operating Officer da Koin, fintech que traz soluções financeiras para B2B e B2C.

De olho na importância da data para o varejo, a Koin traz novidades: o lojista que assinar novo contrato entre 01 e 30 de novembro, para adesão ao pix ou boleto parcelado, terá o MDR zerado por 60 dias – o Merchant Discount Rate (MDR) é a taxa administrativa que se paga para receber pagamentos por cartão de crédito e débito. O crédito é aprovado em tempo real, e o cliente pode parcelar em 1+3 vezes sem juros ou em até 24x. Além disso, no mesmo período, o Pix terá condição especial de R$ 0,35 por transação.

Meios de pagamento: o consumidor busca diversidade

A sexta-feira de descontos é conhecida pela venda de eletrônicos, como celulares e SmarTVs, mas o consumidor também procura por roupas, calçados, artigos de farmácia e até cursos online.

Por isso, é essencial disponibilizar diferentes formas de pagamento ao cliente, para evitar o abandono de produtos no carrinho. “O consumidor espera que o varejo ofereça soluções de pagamento seguras e eficientes, com plataformas otimizadas, que garantam a melhor experiência de compra, com velocidade e usabilidade no site, além de facilidade de navegação”, comenta Juana.

Hoje, o mercado disponibiliza opções que vão além do tradicional cartão de crédito, como o Pix, os cartões virtuais e até o boleto parcelado, que combina a popularidade do boleto bancário com a conveniência do parcelamento. Em linha com esse cenário, a Koin desenvolveu uma plataforma de pagamentos exclusiva, a KoinPay, com certificação PCI integrada aos principais meios de pagamento e com a proteção antifraude – a PCI é um selo de segurança internacional necessário para todas as empresas que processam, armazenam e transmitem dados de cartões. “Nossa plataforma oferece taxas competitivas, diversas opções de antecipação, Pix ilimitado, segurança, além de oferecer ao cliente a possibilidade de parcelar compras sem cartão de crédito”, explica a COO.

Como se preparar?

A Koin traz dicas importantes para ajudar os estabelecimentos a se prepararem para a data:

  1. Quanto antes começar a se preparar, melhor. Assim, haverá tempo para planejar bem a campanha e os itens que terão desconto;
  2. Selecione bem os produtos e deixe claro o desconto dado;
  3. Inicie a campanha nos dias anteriores ao Black Friday: crie expectativa nos seus potenciais clientes;
  4. Ofereça diferentes opções de pagamento e parcelamento, além do cartão de crédito. Apesar do número de desbancarizados estar em queda desde a criação do Pix e o sucesso das contas digitais, segundo o Banco Central, eles ainda são 188,3 milhões de pessoas;
  5. Além disso, muitos consumidores não têm cartão de crédito ou não querem comprometer seus limites. Boleto e Pix parcelados se apresentam como boas opções.
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Brasil é o 2º pior país no ranking de mobilidade social
Brasil é o 2º pior país no ranking de mobilidade social / Foto: Markus Spiske / Unsplash Images

Brasil é o 2º pior país no ranking de mobilidade social

Os brasileiros estão entre os que mais encontram dificuldade em ascender

Próximo
Dia nacional do livro: Quatro opções para começar e manter uma vida financeira saudável
Dia nacional do livro: Quatro opções para começar e manter uma vida financeira saudável/ Foto: Divulgação

Dia nacional do livro: Quatro opções para começar e manter uma vida financeira saudável

Especialista de fintech indica leituras recomendáveis para aqueles que querem

Veja também