Compras na Black Friday: dicas para o consumidor

Larissa Sento-Sé, advogada e sócia do escritório Pessoa & Pessoa Advogados / Foto: Divulgação
Larissa Sento-Sé, advogada e sócia do escritório Pessoa & Pessoa Advogados / Foto: Divulgação

O consumidor deve ficar atento para não para não cair em golpes, alerta sócia da área cível do escritório Pessoa & Pessoa Advogados

Quando chega o mês de novembro, os consumidores já ficam na expectativa para as compras da Black Friday. A data oficial das superpromoções acontece sempre na última sexta-feira do mês, mas algumas lojas antecipam as ofertas deixando os compradores alvoroçados. Mas como alerta a advogada e sócia do escritório Pessoa & Pessoa Advogados, Larissa Sento-Sé, o consumidor precisa ficar atento aos sites e links falsos, que podem ser usados para roubar os dados pessoais.

O comércio brasileiro deve alcançar um faturamento de 5,1 bilhões de reais na Black Friday de 2023, segundo levantamento da Precifica, empresa especializada em análise de preços. A Black Friday foi incorporada ao calendário do varejo nacional em 2010.

Os compradores ficam tão aflitos com as ofertas tentadoras que podem acabar caindo em golpe. E ao invés de ficarem felizes com os produtos adquiridos, acabam se frustrando.

“As pessoas também devem entender que por trás das promoções podem estar prazos e valores de entrega abusivos. Os consumidores também devem se planejar financeiramente e não comprar qualquer produto só porque está em promoção. É bom evitar dívidas futuras”, explica Sento-Sé.

A advogada compilou algumas dicas que podem ajudar a não cair em golpes na Black Friday:

  • Comprar por impulso não é recomendável. Pense realmente no que é necessário, no produto que está precisando.
  • Tenha certeza que as compras cabem no seu orçamento. Se já tem dívidas, não faça outras. Tenha cautela com os gastos no cartão de crédito.
  • Pense nas mercadorias que deseja comprar com antecedência. Pesquise os preços antes da Black Friday e compare para ter certeza que vale o gasto.
  • Procure lojas confiáveis. Verifique se o site é verdadeiro. O Procon disponibiliza uma lista de estabelecimentos confiáveis. Não clique em links duvidosos.
  • Preços muito abaixo do valor real do produto podem indicar golpes.
  •  Na hora de pagar confirme os dados do destinatário. Preste atenção se as informações sobre a cobrança estão corretas.
  • Se cair em um golpe, o cliente deve comunicar a instituições de pagamento para checar se ainda dá tempo de bloquear o pagamento. E fazer sempre o boletim de ocorrência na polícia.
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Zurich lança campanha para alavancar Vida PME na reta final do ano
Marcio Benevides, Diretor Executivo de Distribuição da Seguradora Zurich / Foto: Divulgação

Zurich lança campanha para alavancar Vida PME na reta final do ano

Até dezembro, corretores terão remuneração especial na comercialização das

Próximo
Proposta de relator para reforma tributária avança no Senado
Proposta de relator para reforma tributária avança no Senado / Foto: Dimitri Karastelev / Unsplash Images

Proposta de relator para reforma tributária avança no Senado

Atual sistema é disfuncional e trava competitividade do setor produtivo, avalia

Veja também