FNE tem alta de mais de 47% nas contratações em 2022

Empreendedores urbanos e produtores rurais da Região Nordeste – e das porções norte do Espírito Santo e de Minas Gerais – contrataram R$ 11,8 bilhões por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). Os números são relativos aos primeiros cinco meses de 2022 e representam um aumento de 47,25% no volume de recursos financiados no mesmo período do ano passado (R$ 8 bilhões).

Os recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste são administrados pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A instituição responsável pela operacionalização é o Banco do Nordeste.

Embora as operações de crédito sejam voltadas, prioritariamente, a atividades de pequeno e médio porte, também são asseguradas condições atrativas de financiamento a grandes investidores.

A maior parte dos valores foi captada por empreendedores e produtores de menor porte, cerca de R$ 6 bilhões (equivalente a 51% do total). Outros R$ 5,7 bilhões foram contratados por representantes enquadrados na categoria médio e grande portes.

“Os Fundos Constitucionais de Financiamento são instrumentos importantíssimos para estimularmos o desenvolvimento nas regiões que são consideradas prioritárias pela própria Constituição. Por meio deles, é possível que os empreendedores e produtores rurais possam desempenhar suas atividades nas suas localidades de origem e levar, por eles mesmos, o crescimento para essas regiões”, afirma o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira.

Do total de R$ 11,8 bilhões do FNE, 43,7% foram acessados pelo setor rural, responsável pela contratação de R$ 5,1 bilhões. O valor também é um avanço na comparação com 2021, quando o setor financiou R$ 2,9 bilhões.

Em seguida, aparece o setor de infraestrutura, que captou R$ 2,81 bilhões, além das áreas de comércio e serviços (R$ 2,56 bilhões), industrial (R$ 959,90 milhões) e de turismo (R$ 304,31 milhões).

Por estado

Na área de atuação da Sudene, o principal destaque foi o volume de financiamentos contratados por empreendedores urbanos e produtores rurais da Bahia. Eles foram responsáveis pela formalização de contratos que somaram R$ 3,2 bilhões.

Na sequência, aparecem Ceará (R$ 1,88 bilhão), Pernambuco (R$ 1,57 bilhão), Minas Gerais (R$ 1 bilhão), Maranhão (R$ 933,3 milhões), Piauí (R$ 893,9 milhões), Sergipe (R$ 675,3 milhões), Rio Grande do Norte (R$ 523,7 milhões), Alagoas (R$ 484,9 milhões), Paraíba (R$ 454,1 milhões) e Espírito Santo (R$ 115,5 milhões).

]]>Via: Brasil61

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
O TEMPO E A TEMPERATURA: Sul com céu encoberto e chuvoso nesta quarta-feira (10)

O TEMPO E A TEMPERATURA: Sul com céu encoberto e chuvoso nesta quarta-feira (10)

Nesta quarta-feira (10), a previsão para todos os estados que compõem a região

Next
Projeto prevê que participante de previdência complementar poderá escolher regime de tributação

Projeto prevê que participante de previdência complementar poderá escolher regime de tributação

Depositphotos Proposta trata de previdência complementar, seguro de vida e

You May Also Like