No Rio Grande do Norte, MDR entrega estações em São José de Mipibu e Nísia Floresta

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), por meio da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), entregou, nesta segunda-feira (19), no Rio Grande do Norte, as estações Bonfim, em Nísia Floresta (foto acima), e São José de Mipibu, no município de mesmo nome. Com a conclusão das novas estruturas, na Linha Branca, faltam apenas as obras na via férrea e da Estação Nísia Floresta, que devem ficar prontas até o fim deste mês.A expectativa é que, com o início dos testes operacionais e a conclusão da via permanente, a linha férrea esteja disponível e pronta para operação comercial em meados de janeiro de 2023.

A Linha Branca faz parte das ações de modernização e ampliação do sistema da CBTU na Grande Natal. Ela terá um total de 23,4 km de linha férrea e cinco estações, das quais quatro já foram entregues (Boa Esperança e Cajupiranga, além das duas desta segunda-feira). Com um investimento superior a R$ 78 milhões, a linha vai atender cerca de 11 mil passageiros por dia.

A construção das estações do Bonfim, São José de Mipibu e Nísia Floresta faz parte dos trechos II e III da Linha Branca. As duas etapas contam com R$ 51,6 milhões em investimentos federais e terão 20 novos quilômetros de via.

“Hoje, celebramos mais uma etapa deste importante projeto de expansão do sistema ferroviário da Região Metropolitana de Natal, com a entrega de mais duas estações da Linha Branca. Beneficiaremos a população de mais dois municípios com um transporte seguro, pontual e confortável”, comemorou o diretor-presidente da CBTU, José Marques.

“Essas duas novas estações marcam a realização de um sonho dos ferroviários e da população de São José e Nísia, que há quase quatro décadas aguardavam o retorno do trem. Em breve, entregaremos mais uma estação em Nísia e iniciaremos a operação comercial, disponibilizando mais um modal de mobilidade urbana” reforçou o superintendente da CBTU em Natal, Leonardo Diniz.

Ao todo, o Governo Federal está investindo mais de R$ 100 milhões na malha férrea no Rio Grande do Norte, que contempla ainda a construção da Linha Roxa. O aporte possibilitará a construção de um total de oito estações e quase 30 quilômetros de linha férrea. Com isso, a malha ferroviária da Grande Natal se tornará a mais extensa do Nordeste e a terceira maior do País – atrás apenas das Regiões Metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

A CBTU no Rio Grande do Norte transporta, em média, 11,6 mil pessoas por dia. O sistema conta com 60 quilômetros de linhas férreas e 25 estações. Uma das usuárias do serviço é Maria de Fátima dos Santos, moradora de São José de Mipibu.

“Vou para Natal todo santo dia. Eu ia de ônibus e agora de trem a situação fica muito melhor para a gente que precisa de transporte público para nos locomovermos. Veio na hora certa, foi maravilhoso”, comemorou.

Linha Roxa

Também nesta segunda-feira, foi realizada visita técnica às obras da Linha Roxa, em São Gonçalo do Amarante. A construção dessa linha teve a pedra fundamental lançada em setembro de 2021. Com aporte de R$ 18,7 milhões do Governo Federal, o empreendimento contempla a instalação de 4,1 quilômetros de trilhos e a construção de três estações: Bela Vista, BR-101 Norte e Jardim Petrópolis. A previsão é que 2 mil pessoas sejam atendidas diariamente pelo ramal, que ligará a Região Metropolitana de Natal aos municípios de São Gonçalo do Amarante e Extremoz. As obras estão em andamento, com previsão de conclusão em fevereiro de 2023.

]]>
Via: Brasil61

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Mercado de seguros cresce acima de 12% em 2022 e deve manter patamar em 2023, projeta CNseg
Dyogo Oliveira, presidente da CNseg / Foto: CNseg / Divulgação

Mercado de seguros cresce acima de 12% em 2022 e deve manter patamar em 2023, projeta CNseg

Ao desconsiderar Saúde, arrecadação do setor deverá consolidar ampliação de

Próximo
Diagnóstico do gabinete de transição foi elaborado com a participação de deputados em grupos técnicos

Diagnóstico do gabinete de transição foi elaborado com a participação de deputados em grupos técnicos

O presidente da República eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, começa o governo em

Veja também