Plano de saúde mais barato é a principal motivação para o consumidor buscar a portabilidade de carências

Plano de saúde mais barato é a principal motivação para o consumidor buscar a portabilidade de carências / Foto: Edward Jenner / Pexels
Foto: Edward Jenner / Pexels

Guia ANAB ajuda beneficiário a exercer o direito e ajustar as finanças sem perder o benefício, que está entre os três maiores desejos do brasileiro

Pesquisas da Associação Nacional das Administradoras de Benefícios (ANAB) vêm identificando um comportamento comum entre beneficiários de planos de saúde: a maioria considera o benefício bastante valorizado, quem o utiliza tem medo de perder e 47% dos beneficiários precisou ajustar o orçamento para mantê-lo no último ano. Não à toa, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) acaba de divulgar dados sobre o número de consultas ao exercício da portabilidade de carências: foram mais de 300 mil ao longo de 2022, sendo 39% de consumidores interessados num plano de saúde mais barato.

“Para não perder o acesso ao benefício, uma das alternativas das famílias é exercer a portabilidade de carências, medida que permite a mudança de plano mais em conta, sem perder as coberturas necessárias e sem a necessidade de cumprir novos prazos para utilização dos serviços”, explica Alessandro Acayaba de Toledo, advogado especialista em Direito e Saúde e presidente da ANAB.

Muitos consumidores, no entanto, não sabem muito bem como exercer esse direito. Pensando nisso, a ANAB disponibiliza em seu site o Guia de Portabilidade dos Planos de Saúde, um material didático e gratuito com todas as informações necessárias para o beneficiário solicitar a mudança e também utilizar a regra para melhor gestão financeira de seu orçamento pessoal ou familiar.

“Ter plano de saúde hoje é um dos maiores desejos de consumo do brasileiro, atrás apenas da casa própria e de educação. Enquanto o número de novos beneficiários cresce, vemos também uma parcela de pessoas que buscam uma solução para manter o plano, especialmente em virtude do preço”, aponta Alessandro Acayaba de Toledo.

Procurando auxiliar o consumidor a buscar benefícios mais adequados ao seu perfil e orçamento, as administradoras de benefícios têm criado junto às operadoras produtos para atender quem tem interesse em manter no serviço e reduzir os valores da mensalidade, com o atendimento de redes médica-hospitalares de alcance regional, com foco em necessidades locais; e por parcerias com operadoras verticalizadas – que possuem seus próprios locais de atendimento ao paciente.

“Nos últimos 10 anos, a atuação das administradoras de benefícios gerou uma economia de mais de R$ 7 bilhões. Um valor que representa a diferença entre o reajuste anual pedido pelas operadoras e o efetivamente cobrado dos clientes após a atuação dessas empresas na negociação em prol dos consumidores”, acrescenta Alessandro Acayaba de Toledo.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Suhai Seguradora dá dicas importantes para o período de fortes chuvas
Suhai Seguradora dá dicas importantes para o período de fortes chuvas / Foto: Divulgação

Suhai Seguradora dá dicas importantes para o período de fortes chuvas

Companhia preparou dicas para alertar sobre cuidados necessários para a

Próximo
Seguro de vida: entenda por que o produto está cada vez mais popular no Brasil
José Luiz Florippes, Diretor de Vendas de Seguros da Omint / Divulgação

Seguro de vida: entenda por que o produto está cada vez mais popular no Brasil

Entidade registra alta de 23,09% nos prêmios entre janeiro e dezembro de 2022

Veja também