Projeto proíbe estatal brasileira de financiar país que não respeita direitos humanos

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Sessão para a votação de propostas legislativas. Dep. Roberto Duarte(REPUBLICANOS - AC)
Roberto Duarte, autor da proposta

O Projeto de Lei 17/23 determina que as empresas estatais brasileiras só poderão financiar projetos no exterior em países que respeitam as cláusulas democráticas da Organização das Nações Unidas (ONU) e a Convenção Americana de Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica). O texto tramita na Câmara dos Deputados.

A proposta é do deputado Roberto Duarte (Republicanos-AC) e altera a Lei de Responsabilidade das Estatais.

O objetivo, segundo o parlamentar, é evitar que estatais como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiem obras em países que desrespeitam os direitos humanos.

“A população brasileira, que tem se modernizado na proteção às minorias e à democracia, não aceita mais que nossos recursos financiem governos anacrônicos e antidemocráticos, ou que desrespeitem os direitos humanos”, disse Duarte.

Ele afirmou ainda que as modernas administrações privilegiam não só resultados contábeis e financeiros. “É necessário que parceiros comerciais abracem a pauta dos direitos humanos e da democracia”, disse.

Tramitação
A proposta será despachada para análise pelas comissões permanentes da Câmara.

Artigo Original: Agência Câmara Notícias

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Bradesco Seguros conta com novas funcionalidades por inteligência artificial para corretores
Saint’Clair Lima, diretor da Bradesco Seguros / Foto: Divulgação

Bradesco Seguros conta com novas funcionalidades por inteligência artificial para corretores

BIA permite o download da 2ª via de boletos vencidos e a vencer, além da

Próximo
Previdência privada, a escolha de quem tem planos para o futuro
Roberto Kropp, diretor da Daycoval Asset / Foto: Divulgação

Previdência privada, a escolha de quem tem planos para o futuro

Confira artigo de Roberto Kropp, diretor da Daycoval Asset

Veja também