Projeto torna crime hediondo prática de recrutar crianças para o tráfico de drogas

Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados
Homenagem ao Dia Nacional da Liberdade de Imprensa. Dep. Ney Leprevost UNIÃO-PR
Leprevost: crianças representam 6,5% dos jovens inseridos no tráfico, segundo pesquisa

O Projeto de Lei 1598/22 transforma em crime hediondo a prática de recrutar crianças – até 12 anos de idade – para o tráfico de drogas e entorpecentes. O texto altera a Lei de Crimes Hediondos e tramita na Câmara dos Deputados.

“Apesar de o crime de tráfico de drogas ser considerado pela legislação como equiparado a hediondo, sugerimos que o aliciamento de crianças seja, de forma cristalina, também considerado hediondo, sendo previsto expressamente na lei que elenca o rol de tais crimes”, defende o autor, deputado Ney Leprevost (União-PR) .

Segundo o parlamentar, um estudo do Observatório de Favelas, organização da sociedade civil que fica no Complexo da Maré, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, mostrou um aumento de 50% do número de crianças entre 10 e 12 anos que entram para o tráfico de drogas em 2006. Segundo a pesquisa, a faixa etária correspondia a 6,5% do total de jovens inseridos no tráfico.

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

Artigo Original: Agência Câmara Notícias

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Proposta elimina exigência legal de área de proteção e floresta em terra doada pela União em Rondônia

Proposta elimina exigência legal de área de proteção e floresta em terra doada pela União em Rondônia

Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade Vista aérea da Floresta

Next
Projeto exige ressarcimento por dano causado a idoso ou a pessoa com deficiência

Projeto exige ressarcimento por dano causado a idoso ou a pessoa com deficiência

Luis Macedo/Câmara dos Deputados O autor da proposta, deputado Luciano Ducci O

You May Also Like