Proposta prevê santuários para aves ameaçadas por tráfico e comércio ilegal

Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados
Discussão e votação de propostas. Dep. Ney Leprevost UNIÃO-PR
Ney Leprevost: tráfico de animais afeta aves em particular

O Projeto de Lei 2388/22 prevê a criação, pelo Ministério do Meio Ambiente, de santuários ecológicos para a preservação de pássaros resgatados do tráfico ou do comércio ilegal de animais e que não tenham condições de retornar ao seu hábitat natural. O texto está em análise na Câmara dos Deputados.

Esses santuários poderão ser parte de áreas previstas na Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza. Além disso, deverão estar ajustados às políticas nacionais de biodiversidade e de meio ambiente e à atual legislação sobre diretrizes e parâmetros para proteção da fauna.

“O tráfico de animais silvestres constitui no mundo o terceiro maior comércio ilícito, perdendo apenas para o tráfico de narcóticos e o de armas, e as aves são as mais afetadas”, disse o autor da proposta, deputado Ney Leprevost (União-PR). “É necessário estabelecer lugar adequado a fim de preservar os espécimes.”

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Artigo Original: Agência Câmara Notícias

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Especialistas explicam importância da prática de exercícios para a saúde física e mental

Especialistas explicam importância da prática de exercícios para a saúde física e mental

A prática de exercícios físicos está diretamente associada ao desenvolvimento do

Próximo
Construtora deve pagar taxa de manutenção à empresa de administração de loteamento
Tudo sobre serviços financeiros, seguros e muito mais - Universo do Seguro

Construtora deve pagar taxa de manutenção à empresa de administração de loteamento

Ao estabelecer uma distinção em relação ao Tema 492 do Supremo Tribunal Federal

Veja também