Seguro para a cafeicultura mitiga riscos durante a florada do café

Cafezal danificado por intempéries. Divulgação/FF Seguros.
Cafezal danificado por intempéries. Divulgação/FF Seguros.

Enquanto o cafeeiro floresce, chuvas de granizo e geadas podem causar danos diretos capazes de comprometer a lavoura em formação, prejudicando a safra corrente e a temporada futura

A florada do café já teve início, sendo a primeira de até três floradas que ocorrem geralmente entre os meses de setembro e novembro. Esse é um momento determinante para a cafeicultura porque definirá o potencial produtivo na safra de café 2024. No entanto, a fase também representa um período de grande vulnerabilidade ao clima.

Cada planta passa por uma série de processos fisiológicos complexos durante a florada. O cafeeiro precisa de um volume adequado de água das chuvas para que ocorra a hidratação das gemas reprodutivas, crescimento dos botões florais e posterior abertura das flores. O ideal é que haja uma florada uniforme, com a maior quantidade possível de flores que se tornarão frutos, representando assim um maior rendimento.

Porém, o atual fenômeno El Niño pode provocar chuvas irregulares, alta amplitude térmica e intensificar outras ameaças nas principais regiões produtoras de café. “A escassez de chuvas em algumas regiões pode comprometer o pegamento das floradas. Por outro lado, até o momento, a tendência climática indica maior frequência de passagem de frentes frias que podem provocar temporais e granizo”, analisa Guilherme Frezzarin, superintendente de agronegócios da FF Seguros.

Principais riscos

Embora o clima seja uma incógnita, existe a certeza de que intempéries como as chuvas de granizo e as geadas costumam gerar sérios prejuízos nos cafezais. O granizo é uma ameaça devastadora para as lavouras de café porque as pedras de gelo são capazes de causar danos diretos às flores e aos frutos, resultando na perda de rendimento. Além disso, as lesões nas folhas podem prejudicar os processos de fotossíntese do cafeeiro, afetando seu crescimento e desenvolvimento.

A incidência de geada também representaria perdas preocupantes durante a florada do café porque essa intempérie faz com que o cafeeiro seja impactado por uma temperatura abaixo de zero grau Celsius. Esse tipo de ocorrência pode congelar as flores e os brotos, levando à morte de partes da planta. Isso reduziria o potencial produtivo da safra 2024 e poderia prejudicar até a produção futura.

Seguro para café

Diante desses riscos, é fundamental que os cafeicultores busquem alternativas para proteger os seus investimentos. A FF Seguros oferece o seguro agrícola para café, disponível para assegurar cafezais do tipo arábica em áreas de sequeiro. Essa modalidade de seguro possui proteção obrigatória contra granizo e oferece coberturas adicionais de geada e tratamento fitossanitário.

A apólice foi idealizada para considerar as demandas específicas da cafeicultura, respeitando a bienalidade, fenômeno que faz com haja safras produtivas e anos de queda na produção, alternadamente. “O maior diferencial do nosso produto é que a apólice anual dá garantias para duas safras. Ao mesmo tempo, o cafeicultor consegue proteger a temporada corrente que está em formação e a safra futura que se desenvolverá no ano seguinte”, revela Frezzarin. “Isso traz muita tranquilidade para o produtor, além de facilitar a concessão de crédito e o acesso às operações de barter, já que a mitigação de riscos por meio do seguro é valorizada pelas instituições financeiras e cooperativas.”

Proteção completa

Em caso de sinistro, a seguradora analisa os danos diretos provocados por granizo ou geada e o total de sacas de café que o produtor deixou de colher em razão dessas intempéries. Dessa forma, a indenização é calculada considerando as perdas e o valor de produção. Além disso, destaca-se a cobertura adicional fitossanitária. “A seguradora pode indenizar o produtor para que ele realize tratos culturais e aplique defensivos importantes visando o reestabelecimento da lavoura”, conta Frezzarin. De acordo com o superintendente, essa cobertura garante um valor por hectare assegurado para cobrir despesas diversas após a incidência de granizo ou geada.

Esse inovador seguro agrícola para café foi desenvolvido pela FF Seguros em cooperação com a Valle Agro, assessoria especializada em seguros de Jundiaí (SP). Durante sua criação, o produto foi validado por cooperativas, especialistas e cafeicultores para que se tornasse o seguro mais assertivo para a cafeicultura brasileira. Para proteger a safra 2024 de café, a FF Seguros comercializará apólices até o mês de novembro de 2023. O produto está disponível para assegurar áreas produtoras de café arábica localizadas nos estados de Minas Gerais e São Paulo.

Cafezal danificado por intempéries.Divulgação/FF Seguros.
Cafezal danificado por intempéries.
Divulgação/FF Seguros.
Cafezal danificado por intempéries.Divulgação/FF Seguros.
Cafezal danificado por intempéries.
Divulgação/FF Seguros.
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Entendendo o papel do resseguro no Seguro de Vida
CVG-SP reuniu especialistas para abordar a importância do resseguro no Seguro de Vida em São Paulo / Foto: Universo do Seguro

Entendendo o papel do resseguro no Seguro de Vida

Evento do CVG-SP reuniu painelistas renomados e operadores do mercado paulistano

Próximo
Lojacorr arrecada mais de R$ 23 mil para população afetada pelas enchentes no Rio Grande do Sul
Lojacorr arrecada mais de R$ 23 mil para população afetada pelas enchentes no Rio Grande do Sul/ Foto: Freepik

Lojacorr arrecada mais de R$ 23 mil para população afetada pelas enchentes no Rio Grande do Sul

400 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas e por ciclone extratropical na

Veja também