Startup levanta R$ 8MM para impulsionar o universo de soluções “Open” no Brasil

Da esquerda para direita: Luiz Jucá, Guilherme Lauria, Alan Mareines, Murilo Rabusky, Marcos Guirro/ Foto: Divulgação
Da esquerda para direita: Luiz Jucá, Guilherme Lauria, Alan Mareines, Murilo Rabusky, Marcos Guirro/ Foto: Divulgação

Lina visa transformar o ambiente financeiro com tecnologia de compartilhamento de dados e serviços recebe investimento do fundo MSW MultiCorp 2

Com o objetivo de ser o “braço” de Open Finance (Banking, Insurance e Investment) de importantes instituições financeiras e seguradoras, a Lina, infratech provedora de tecnologia de compartilhamento de dados e serviços, anuncia a captação de R$ 8 milhões em investimento liderado pela MSW Capital, através do fundo MSW MultiCorp2.

Fundada por executivos do mercado financeiro em 2020, a Lina surgiu com o propósito de superar desafios tecnológicos e possibilitar que cada vez mais empresas tenham seus negócios orientados por dados. Por meio de soluções de infraestrutura, conectividade e inteligência de dados, a startup potencializa seus clientes dentro e fora do mercado financeiro, com tecnologia própria que acelera os processos de conformidade regulatória e possibilita o compartilhamento seguro e inteligente de dados. Em seu portfólio estão parcerias estratégicas com grandes instituições como: B3, TecBan e RTM.

Consolidada no mercado financeiro, a Lina está trilhando um caminho para o mercado de seguros com o Open Insurance, setor promissor que está em implementação no Brasil. O serviço terá a capacidade de se integrar ao Open Banking, participando de um ecossistema mais abrangente de compartilhamento de dados conhecido como Open Finance. Esse ecossistema engloba informações bancárias, empresariais, comerciais e financeiras de indivíduos, empresas e negócios, proporcionando uma visão mais ampla e integrada do histórico financeiro e securitário de indivíduos e empresas brasileiras.

“Nossa missão é impulsionar o mercado de Open Insurance no Brasil. Esperamos colher ótimos frutos dessa parceria, aplicando nossos recursos e tecnologia. Além disso, teremos a oportunidade de trabalhar ao lado do BB Seguros e somar forças no crescimento desse setor no Brasil”, comenta Alan Mareines, CEO da Lina.

Na visão de Bruno Alves, diretor de Estratégia e Tecnologia da BB Seguros, “O ambiente Open é muito próspero e nele há oportunidades para que as soluções sejam cada vez melhores e personalizadas. A Lina tem a capacidade de apoiar empresas a se prepararem para esse novo cenário. Estão no tempo certo e com potencial para se estabelecerem como referência em soluções para conexão e intercâmbio de dados.”

O aporte foi realizado pelo Fundo MSW Multicorp 2, que investe em startups inovadoras de base tecnológica com sinergia com os seus investidores: BB Seguros, Baterias Moura, AgeRio e Embraer. A Lina é primeira Insuretech investida pelo fundo e a 5ª startup investida do MSW MultiCorp 2, que nesse ano investiu nos setores aeroespacial, logística, robótica e energia, e visa ampliar sua atuação em 2024 nesses e outros mercados.

“Ainda estamos vivendo o início de uma grande mudança na forma em que empresas e pessoas lidam com as informações financeiras, enxergamos no time de fundadores da Lina vasta experiência e competência para impulsionar essa transformação de forma inovadora e ao mesmo tempo com uma abordagem segura. As soluções de infraestrutura para operar em ambiente Open serão muito demandadas e vão exigir tecnologia de ponta, o que a Lina já oferece aos seus clientes”, comenta Richard Zeiger, sócio da MSW Capital.

Sobre a Lina

A LINA nasceu com o objetivo de construir soluções tecnológicas para apoiar instituições financeiras e seguradoras brasileiras em todas as necessidades relacionadas ao ecossistema de compartilhamento de dados e serviços do Open Finance. A empresa, que começou seus trabalhos no Open Banking, já é líder no Open Insurance e se consolidou como um dos mais importantes provedores de Open Finance do mercado brasileiro, sendo o parceiro estratégico de importantes instituições como B3, RTM e TecBan.

Sobre a MSW Capital

A MSW Capital é uma gestora de venture capital especializada em Corporate Venture Capital que investe em startups nos estágios iniciais. É a primeira gestora no Brasil a olhar para grandes empresas como parceiras de negócios e a estruturar e gerir fundos de corporate venture capital multi-corporativos ou proprietários. Dedicada a potencializar a relação entre corporações e startups, baseada em relação de confiança e voltada para gerar valor para ambos. Entre seus principais clientes/investidores estão corporações como: Banco do Brasil, Embraer, Microsoft, Bayer, Algar, Moura Baterias, Banco BV, Qualcomm, BB Seguros, Monsanto e Age-Rio. E, entre suas principais investidas estão: TideWise, SpeedBird, Automni, Voltbras, Yours Bank, Pagaleve, Payfy, I-rancho, Tbit, Carflix, Árvore Educação e Quero Quitar.

Sobre a BB Seguros

A BB Seguros é uma empresa de participações (holding) de capital aberto, que investe em sociedades com atuação nos setores de seguros, previdência aberta, títulos de capitalização e planos odontológicos. As empresas de subscrição de riscos e negócios de acumulação que fazem parte do grupo operam um portfólio diversificado de produtos, com abrangência nacional e protagonismo nos mercados em que atua, ocupando posição de liderança em segmentos de alta rentabilidade e potencial de crescimento, tais como seguros rurais, seguros de pessoas e previdência privada aberta. Na vertical de distribuição, a BB Seguros controla uma corretora de seguros, cujo foco é a venda dos produtos de seguridade no canal bancário, especialmente o Banco do Brasil, onde as empresas do grupo possuem exclusividade de acesso, e vem explorando outros canais de distribuição através de parcerias com empresas de diferentes segmentos de atuação.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Indicação eletrônica do real infrator disponibilizada pelo Detran-SP já demonstra rápida adesão do cidadão paulista
Indicação eletrônica do real infrator disponibilizada pelo Detran-SP já demonstra rápida adesão do cidadão paulista/ Foto: Divulgação

Indicação eletrônica do real infrator disponibilizada pelo Detran-SP já demonstra rápida adesão do cidadão paulista

Em 14 dias de funcionamento, 54,07% das indicações de veículos de propriedade de

Próximo
Como funcionam os planos de saúde com coparticipação?
Como funcionam os planos de saúde com coparticipação?/ Foto: Unsplash

Como funcionam os planos de saúde com coparticipação?

Executivo da Piwi lista vantagens e desvantagens dessa modalidade para as

Veja também