XP Inc. neutraliza 100% das emissões de carbono e apoia projeto contra desmatamento ilegal da Amazônia

XP Inc. neutraliza 100% das emissões de carbono e apoia projeto contra desmatamento ilegal da Amazônia / Foto: Noah Buscher / Unsplash Images
Foto: Noah Buscher / Unsplash Images

Empresa investe em rota de descarbonização para ajudar a evitar a emissão de mais de 27 milhões de toneladas de gases do efeito estufa em 30 anos; Projeto ABC Norte REDD, da Future Carbon, tem o objetivo de evitar o desmatamento ilegal de mais de 140 mil hectares na floresta Amazônica

A XP Inc. dá mais um passo na agenda de sustentabilidade, em um avanço de sua estratégia ESG, agora com foco em um projeto de descarbonização na floresta Amazônica. A partir deste ano, a XP decidiu investir, por meio da compra de créditos de carbono, no projeto ABC Norte REDD, da Climate business brasileira Future Carbon Group, ajudando a neutralizar 100% de suas emissões de gases de efeito estufa do ano de 2022.

O projeto ABC Norte REDD, localizado no município de Portel, no Pará, tem o objetivo de evitar o desmatamento ilegal em uma área de mais de 140 mil hectares da floresta Amazônica. Somente no primeiro trimestre de 2023, o projeto já ajudou a evitar mais de 400 toneladas de emissão de CO2. A previsão é que, em 30 anos, seja evitada a emissão de mais de 27 milhões de toneladas de gases de efeito estufa.

“Ao longo dos últimos anos, intensificamos nosso foco e nossa voz em torno de ESG. Investimos na nossa jornada climática desde 2020 e realizamos nosso inventário de gases de efeito estufa há três anos. O tema da sustentabilidade é fundamental para nós e continuamos buscando novas maneiras de neutralizar nossa pegada de carbono. Para entregar as melhores soluções para nossos clientes precisamos ir além e entender de que forma essas soluções deixam um legado positivo para nossa sociedade”, afirma Fabrício da Cunha Almeida, sócio-diretor Jurídico da XP Inc.

O projeto ABC Norte REDD possui os selos VCS (Verified Carbon Standard) e CCB Standards (Climate, Community and Biodiversity Standards). Além de evitar o desmatamento ilegal, o ABC Norte auxilia na manutenção de espécies ameaçadas de extinção, como a onça-pintada, o macaco-de-cheiro-comum e a raposa.

“O Projeto ABC Norte, assim como todos os outros projetos da Future Carbon, vai muito além da geração de créditos de carbono. Nossa premissa é gerar o Carbono de Impacto, com alta integridade alto impacto social, que além de preservar biomas ameaçados, também contribua para o desenvolvimento socioeconômico e socioambiental da região. E quando empresas comprometidas com a sustentabilidade, como a XP, decidem apoiar um projeto desse, elas estão diretamente investindo na preservação da Amazônia e em toda forma de vida que existe ali”, explica o CEO da Future Carbon, Fábio Galindo.

Além do ABC Norte, a XP também investe em outro projeto da Future Carbon, o Porto do Delta Wind Power Plant CDM (MDL), no município de Parnaíba, no Piauí, em uma usina eólica com potencial de 30,8 MW de capacidade instalada, que fornece energia limpa ao Sistema Interligado Nacional.

Compromisso com a sustentabilidade

A XP é signatária do CDP (Carbon Disclosure Product) desde 2020 e, em 2022, a aderiu ao PCAF, (Parnership for Carbon Accounting Financials), metodologia internacional de mensuração de emissões financiadas, que tem como objetivo quantificar e dar transparência às emissões de gases de efeito estufa financiadas por empréstimos e investimentos.

Com a adesão, a instituição financeira brasileira se juntou a bancos e investidores de todo o mundo que fazem parte da iniciativa e que representam US$ 80 trilhões em ativos. Na assinatura do pacto, a XP Inc. se comprometeu a divulgar as emissões de gases de efeito estufa das empresas de seu portfólio em até três anos. Adicionalmente, a companhia compartilha com os demais signatários métodos e experiências de contabilidade de carbono, alinhados aos objetivos do Acordo Climático de Paris.

“Entre 2021 e 2022, apesar do crescimento da nossa carteira de crédito, a intensidade das emissões financiadas caiu 24%, chegando a uma intensidade média de 9,2 toneladas de carbono para cada R$ 1 milhão em operações de crédito, resultado de uma boa gestão dos ativos e planejamento de risco climático. Conseguimos crescer em carteira e ao mesmo tempo, melhoramos sua qualidade climática”, finaliza Fabio Simabukuro Cruz, head de ESG & Risco Social, Ambiental e Climático da XP Inc.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
SRO avança e Susep desliga o AESusep, antigo sistema de registro do Seguro Garantia
Setor de seguros passa a prever obrigatoriedade de campo específico para nome social / Divulgação

SRO avança e Susep desliga o AESusep, antigo sistema de registro do Seguro Garantia

A partir de 03 de julho, não será mais possível o registro de novas apólices de

Next
Rodobens adere ao Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção do Instituto Ethos
Libano Barroso, CEO da Rodobens / Foto: Divulgação

Rodobens adere ao Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção do Instituto Ethos

Empresa reforça iniciativas em compliance para colaboradores, fornecedores e

You May Also Like