4 vantagens que explicam o crescimento dos consórcios

4 vantagens que explicam o crescimento dos consórcios/ Foto: Freepik
Foto: Freepik

No último ano, o número de consorciados bateu um novo recorde, ultrapassando os 10 milhões de usuários, de acordo com o último levantamento da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). Desde 2014,  o volume de negócios cresceu mais de 43%.

A modalidade se destaca no segmento de veículos leves, com 43,6% dos contratos ativos, também segundo a ABAC. Na sequência, as motocicletas representam 27,9%; imóveis: 16,4%; veículos pesados 7,5% e outros.

De acordo com o especialista Eduardo Rocha, CEO do Klubi, fintech autorizada pelo Banco Central a operar como administradora de consórcios, “o consórcio está entre as alternativas mais viáveis para adquirir um bem por conta da facilidade de comprovação de renda, além de não precisar de entrada e não ter juros. A modalidade ultrapassou os 10 milhões de usuários, mas possui um público endereçável de aproximadamente 100 milhões de brasileiros, que podem se interessar tanto pelas categorias de veículos, como também com a de eletroeletrônicos, por exemplo, que hoje representa apenas 2,8% dos contratos registrados pela ABAC”, explica.

De acordo com Eduardo Rocha, existem pelo menos 4 vantagens que ajudam a explicar o crescimento da adesão aos consórcios no país:

1. Sem taxa de juros

Com a Selic em 11,75% ao ano, os juros altos atrapalham os planos de quem quer adquirir carros, imóveis, eletrodomésticos e eletrônicos. Mas os consórcios não possuem nenhuma taxa de juros, apenas taxa de administração. “Na verdade, com o consórcio você vai juntar mensalmente o valor e poderá conquistar o crédito antes de pagar todo o montante”, explica Rocha.

2. Menor burocracia para acessar o crédito

A modalidade se destaca por ser menos burocrática que as demais opções de categorias de compra, por eliminar intermediários, como por exemplo, o financiamento, que conta com a participação de instituições financeiras como bancos. “Um consórcio se parece mais com um investimento do que com uma dívida, por isso, a modalidade se torna uma opção mais acessível ao brasileiro e permite, inclusive, que o consumidor faça uma pausa no pagamento de suas mensalidades”, explica Eduardo. De acordo com um levantamento da Confederação Nacional do Comércio (CNC), a cada 10 financiamentos, sete são recusados.

3. Não perde dinheiro com a inflação

Um ponto muito importante sobre o consórcio é que ele tem uma correção anual. Isso é essencial para garantir que o crédito seja atualizado e mantenha o seu poder de compra.

No caso dos automóveis, o reajuste pode ser pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Já no consórcio de imóveis, o indicador mais utilizado é o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC). A administradora também pode optar por outros critérios, como o preço sugerido pela montadora ou fabricante. Essa regra é muito utilizada no consórcio de veículos. Nesse caso, o valor do crédito será corrigido sempre que a montadora sugerir um novo preço ao mercado.

4. Transparência e aquisição 100% digital

Fazer um plano de consórcio é muito simples e leva apenas alguns minutos. Uma contratação pode ser feita 100% pelo site ou app e o consorciado pode escolher o valor e o número de parcelas que deseja. Um levantamento da Kantar com usuários do consórcio mostra que o acompanhamento do pós-venda foi o que mais chamou a atenção de 41% dos entrevistados, seguido de atendimento com informações mais claras (40%) e atendimento personalizado (34%), ou seja esses fatores são importantes para aprimorar a relação cliente/administradora de consórcio.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Governo oferecerá seguro para mulheres investirem no Tesouro Direto
Foto: Microsoft 365 / Unsplash Images

Governo oferecerá seguro para mulheres investirem no Tesouro Direto

Iniciativa desenvolvida pelo Tesouro em parceria com o Banco do Brasil visa

Próximo
Janeiro Branco: como os ambientes podem interferir na saúde mental
Gabriela Sartori e Priscilla Bencke, fundadoras da NEUROARQ® Academy/ Foto: Divulgação

Janeiro Branco: como os ambientes podem interferir na saúde mental

Brasil é o país com maior número de indivíduos ansiosos e o segundo das Américas

Veja também