CNseg é uma das signatárias da “Declaração de Bogotá para Sustentabilidade em Seguros” da UNEP FI

Luciana Dall'Agnol, superintendente de Relações de Consumo e Sustentabilidade da CNseg/ Crédito: divulgação CNseg
Luciana Dall’Agnol, superintendente de Relações de Consumo e Sustentabilidade da CNseg/ Crédito: divulgação CNseg

A declaração, organizada pela Iniciativa Financeira do Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP FI), estabelece o compromisso entre líderes do setor de seguros da América Latina e Caribe de apoiar a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU

A Iniciativa Financeira do Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP FI) promoveu nesta quinta-feira, 31, em Bogotá, Colômbia, o evento de celebração das assinaturas da “Declaração de Bogotá para Sustentabilidade em Seguros” (BDSI), da qual a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) será uma das signatárias. O documento visa firmar o compromisso dos líderes do setor de seguros da América Latina e do Caribe (ALC) em apoiar a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Os termos da declaração são baseados nos Princípios para Sustentabilidade em Seguros (PSI) e consideram o contexto do ALC.

Os países envolvidos no BDSI enfrentam desafios econômicos, sociais e ambientais que passam não apenas pelas mudanças climáticas, mas também pela desigualdade social e a instabilidade econômica, problemas que podem ser solucionados com a contribuição de práticas sustentáveis no mercado de seguros, que incentivem a resiliência e promovam soluções para questões ambientais, sociais e de governança.

Os participantes do acordo deverão incentivar a aderência de práticas deste modelo de seguro pelas empresas do setor; aumentar a resiliência, com base no desenvolvimento de serviços de gestão de riscos e produtos; instigar a colaboração entre profissionais do segmento e outros agentes interessados; desenvolver a conscientização sobre a importância das práticas de seguro sustentáveis entre populares, empresas e governos; e, por fim, promover a capacitação aos especialistas do setor, a fim de disseminar os benefícios da modalidade.

“A indústria seguradora brasileira contribui de maneira significativa com os princípios da ONU e não tenho dúvidas de que também entregará seu desempenho máximo neste novo compromisso. Estamos certos de que o setor é um aliado valioso no desenvolvimento de uma economia mais sustentável e próspera”, conclui Luciana Dall’Agnol, superintendente de Relações de Consumo e Sustentabilidade da CNseg.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Indenizações por danos a cargas chegam a R$ 2,4 bilhões em 2023. Tecnologia ajuda a reduzir sinistros
Perdas e danos a cargas demandaram R$ 2,4 bilhões em indenizações em 2023 (Foto: Adobe Stock)

Indenizações por danos a cargas chegam a R$ 2,4 bilhões em 2023. Tecnologia ajuda a reduzir sinistros

Registradores de impacto apontam responsáveis por avarias em operações

Próximo
Fusões e aquisições na América Latina registram queda de 12% em 2023, indica Aon e TTR Data
Relatório Anual de M&A na América Latina - Divulgação: Aon/TTR Data

Fusões e aquisições na América Latina registram queda de 12% em 2023, indica Aon e TTR Data

A Aon plc (NYSE: AON), líder global em serviços profissionais, divulgou o mais

Veja também