Europ Assistance Brasil

Congresso pode votar o projeto do Orçamento de 2023 nesta tarde

Luis Macedo / Câmara dos Deputados
Deputados em pé no Plenário da Câmara estão conversando
Deputados e senadores votam vetos no Plenário da Câmara

O Congresso Nacional reúne-se nesta segunda-feira (11), às 15 horas no plenário da Câmara dos Deputados, para votar o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o PLN 5/22, que determina as metas e prioridades para os gastos públicos do ano que vem e oferece os parâmetros para a elaboração do projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2023.

O projeto foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento no fim do mês passado. Entre os pontos mais polêmicos do texto aprovado está dispositivo inserido pelo relator, senador Marcos do Val (Podemos-ES), para tornar obrigatória a execução das emendas de relator-geral do Orçamento, classificadas como RP 9. Esses recursos, que somam R$ 16,5 bilhões neste ano, podem chegar a R$ 19 bilhões no ano que vem.

Além da LDO, estão na pauta quatro vetos presidenciais e seis projetos de crédito orçamentário:

  • Fake news e atentado ao direito de manifestação (VETO 46/21 aposto ao PL 2462/91)

Sancionada com vetos a lei que revoga a Lei de Segurança Nacional e define crimes contra a democracia

  • Incentivos à indústria da reciclagem (VETO 65/21, aposto ao PL 7535/17)

Nova lei estabelece política de incentivo à reciclagem

  • Marco legal das ferrovias (VETO 67/21, aposto ao PL 3754/21)

Sancionado novo marco legal do transporte ferroviário

  • Marco legal dos micro e minigeradores de energia (VETO 9/22 aposto ao PL 5829/19)

Lei institui marco legal da micro e minigeração de energia

  • PLN 4/22, que abre crédito especial de R$ 23,912 bilhões como parte de acordo entre a União e a prefeitura de São Paulo em disputa judicial sobre a posse do Campo de Marte.

Os recursos, que vêm de superávit financeiro apurado no balanço patrimonial de 2021, serão transferidos para prefeitura de São Paulo.

  • PLN 9/22, que abre crédito suplementar de R$ 202,5 milhões no Orçamento da União para recompor despesas primárias obrigatórias de pessoal e encargos de 17 órgãos federais.
  • PLN 13/22, que abre crédito especial de R$ 312,7 milhões para o Ministério do Trabalho e Previdência. A proposta segue para análise do Plenário do Congresso Nacional.

O dinheiro será usado para pagar peritos que trabalham em processos na Justiça Federal do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os recursos virão do cancelamento de dotações para benefícios previdenciários.

  • PLN 13/22, que abre crédito especial de R$ 312,7 milhões para o Ministério do Trabalho e Previdência. A proposta segue para análise do Plenário do Congresso Nacional.

O dinheiro será usado para pagar peritos que trabalham em processos na Justiça Federal do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Os recursos virão do cancelamento de dotações para benefícios previdenciários.

  • PLN 14/22, que adapta as regras para abertura de créditos suplementares com o objetivo de recompor despesas de pessoal e encargos sociais, que permite a redução de dotações do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).
  • PLN 18/22, que abre crédito suplementar de R$ 1,2 bilhão para equalizar os juros de operações de financiamento do Plano Safra. As subvenções serão utilizadas para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), custeio agropecuário, comercialização de produtos e investimento rural e agroindustrial.

Confira a pauta completa da sessão

Artigo Original: Agência Câmara Notícias

Total
0
Shares
Anterior
Entidade fechada de previdência não pode cobrar juros como se fosse banco ao emprestar para beneficiários

Entidade fechada de previdência não pode cobrar juros como se fosse banco ao emprestar para beneficiários

Para a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), entidades fechadas de

Próximo
Tribunal vai sediar em 9 de agosto o lançamento do segundo volume do livro Direito Empresarial Aplicado
Universo do Seguro

Tribunal vai sediar em 9 de agosto o lançamento do segundo volume do livro Direito Empresarial Aplicado

O Espaço Cultural do Superior Tribunal de Justiça (STJ) sediará, no dia 9 de

Veja também