Entrevista com Sérgio Ribeiro

O universo dos seguros passa por um momento de inovação e transformação, e continua sendo um mercado promissor, com excelentes oportunidades para investidores devido à rentabilidade, bem como, um importante instrumento de aquisição, retenção e fidelização de clientes.

São mais de R$306 bilhões em faturamento, mas ainda é possível enxergar um oceano azul de oportunidades e potencial de penetração por linha de produtos. Nessa entrevista exclusiva com Sérgio Ribeiro, você saberá tudo que precisa fazer para ter sucesso nesse mercado.

Ele tem mais de 27 anos de mercado, é o atual mentor do Instituto Vasselo Goldonio, Conselheiro Consultivo e um dos maiores conhecedores do universo do mercado de seguros do Brasil. Ribeiro já passou por grandes Companhias e diversas áreas do mercado segurador e acumula experiência quando o assunto é liderar equipes, processos, portfólio de produtos e resolver conflitos no que tange a complexidade das apólices.

1) O que é seguro para você?

O seguro é uma ferramenta de proteção transversal, atua em todas as atividades econômicas. Seja na agricultura familiar, para pessoas físicas e jurídicas em todos os níveis empresariais, desde MEI até grandes organizações, negócios corporativos e estruturados de Grandes Riscos, passando também pelos profissionais autônomos, liberais, cadeia de agronegócio, portanto, temos que ter uma diversidade incrível de oferta e de proteções para atuar com expertise em cada uma das frentes destacadas. E isso é o que sei fazer.

2) Quais foram suas principais conquistas?

Ter a oportunidade de liderar grandes planos estratégicos, plano diretor e projetos estruturantes que geraram excelentes resultados. Além de conduzir processos de transformações e cultura, engajar e integrar os objetivos de mais de 150 colaboradores. Essas foram as grandes conquistas nesses mais de 10 anos de cuidado e desenvolvimento de pessoas, equipes de alta-performance e formação de sucessores. Essa bagagem me fez compreender diferentes problemas e desafios que o corretor enfrenta no seu dia a dia e, a partir daí, buscar as melhores estratégias para solucioná-los.

3) Se pudesse destacar apenas um aprendizado de toda sua carreira como líder, qual seria?

Até mesmo os problemas mais complexos são resolvidos com pensamentos simples: a mesa. Aprender a ouvir, conversar e discutir à mesa é a única maneira de analisar o cenário completo, amarrar as pontas e encontrar soluções coerentes.

4) Qual é o grande segredo de uma carreira estável e segura?

Penso que a troca é muito importante. O processo de Mentoria e Conselhos Consultivos dos quais tenho participado são fundamentais, pois sempre saio com uma experiência adicional a cada reunião e encontro. Outro ponto fundamental é ter um pensamento estratégico e ser um líder humano, técnico e assertivo. Ninguém quer perder tempo, nem você, nem seu chefe e, muito menos, seus clientes. Precisamos aprender que uma carreira sólida é construída, não presenteada. Para chegar lá, você precisa ser humano e saber construir relacionamentos duradouros. Depois, investir em técnica e aprendizado. A partir daí, terá cada vez mais condições de ser assertivo e indispensável no seu ambiente de trabalho.

5) Na sua visão, o que não pode faltar para o corretor que deseja superar expectativas e bater metas incríveis?

Definir claramente seus objetivos tangíveis, traçar as metas para alcançá-los, definir um plano de ação com follow up permanente de acompanhamento das etapas e resultados auferidos, redefinindo as métricas, se necessário. Além disso, estar atento às principais oportunidades e movimentos do mercado. E para lograr êxito, é necessário muito foco, energia, dedicação, comprometimento e intensidade acima da média. O conhecimento sobre o mercado segurador não acontece apenas, ele é adquirido. O que falta à maioria dos profissionais do mercado é a humildade e a disposição para entender que o mercado muda a cada dia e é necessário aprender mais e sempre. Esse lugar de busca contínua é o que forma um expert e te dá destaque entre seus colegas de profissão.

6) Como me diferenciar dos meus colegas de trabalho no mercado segurador?

A melhor maneira de se diferenciar, independente do mercado em que você esteja, é ser um agente facilitador. O mundo já está complicado demais, então, quando vem alguém e facilita um processo, uma compra, um entendimento, essa pessoa ganha destaque automaticamente. Para isso, você vai precisar de conhecimento, estudo e muito envolvimento. Todos querem uma vida descomplicada, mas quase ninguém sabe como chegar lá.

7) Falando apenas do universo de seguros, que área de estudo você recomendaria?

Grandes Riscos, Agrobusiness, Negócios Corporativos e Apólices, especialmente as facultativas. Pouquíssimos corretores conseguem compreender e comunicar os riscos envolvidos e quase nenhum está disposto a chegar lá. Assim, ficam limitados aos negócios massificados.

8) Na prática, o que o corretor de seguros precisa para se reinventar na era digital?

Quando eu comecei no mercado de seguros, o pagamento das indenizações era feito com cheque cruzado, as apresentações eram escritas à mão. Sem me reinventar, eu teria parado há muito tempo.
A era digital trouxe inúmeros benefícios, mas o principal deles é a possibilidade de você acompanhar o que acontece em outros mercados. Essa é a chave: não parar de pesquisar, estudar e analisar a maneira como o mundo se move. É assim que você consegue antecipar tendências e trazer para a sua realidade o que já existe lá fora. Você precisa ser uma referência de soluções práticas, ter seu nome referenciado quando alguém tiver um desafio pela frente e isso só vai acontecer se mostrar sua capacidade de superá-los antes que eles aconteçam.

9) Qual é o maior desafio do corretor de seguros hoje?

Conectar todas as necessidades existentes e diversificar a utilização da tecnologia de forma adequada em busca de novas experiências para clientes, distribuidores, corretores, parceiros e acionistas. Precisamos levar a tecnologia para perto dos clientes. Acredito muito também nos programas e políticas de Carbono Seguro e ESG.

10) Uma dica final para quem quer começar nessa área.

Estude muito, seja uma referência, esteja à frente do seu tempo, sem perder o foco nas entregas do presente. Seja alguém sério, de confiança, tenha palavra e gere credibilidade em suas palavras, imagem e nas ações do seu dia a dia. O mundo está cheio de falsos experts e meias verdades. Ajuste sua rotina, dedique tempo aos estudos, zele pelas pessoas, comprometa-se com os resultados. Para falar e agir com autoridade, você precisará conquistá-la em 1º lugar.

O conteúdo Entrevista com Sérgio Ribeiro aparece primeiro em Megaluzz Desenvolvimento de Negócios.

Via: MegaLuzz Negócios

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Projeto autoriza médicos residentes a parcelarem férias
A autora da proposta, deputada Dra. Soraya Manato / Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados / Divulgação

Projeto autoriza médicos residentes a parcelarem férias

Next
STJ conquista o primeiro lugar em duas categorias no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça 2022
STJ conquista o primeiro lugar em duas categorias no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça 2022

STJ conquista o primeiro lugar em duas categorias no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça 2022

​A Secretaria de ##Comunicação## do Superior Tribunal de Justiça (STJ)

You May Also Like