Fintech BRLA Digital recebe R$ 3 milhões em rodada pré-seed com participação de ex-CFO da Binance

Da esquerda para a direita: Leandro Noel (CSO), Hector Fardin (COO), Lucas Giorgio (CBDO), Luiz Castelo Branco (CTO) e Matheus Moura (CEO) / Foto: Alex Fisberg / Divulgação
Da esquerda para a direita: Leandro Noel (CSO), Hector Fardin (COO), Lucas Giorgio (CBDO), Luiz Castelo Branco (CTO) e Matheus Moura (CEO) / Foto: Alex Fisberg / Divulgação

Rodada conta com a participação da Coins, exchange da Filipinas comandada por Wei Zhou (ex-CFO da Binance), entre outros investidores

BRLA Digital, que atua no mercado de pagamentos cross-border e infraestrutura cripto, recebeu um aporte pré-seed de R$3 milhões para investir em tecnologia e alavancar a operação no Brasil. Trata-se da primeira rodada de investimento da fintech fundada por Matheus Moura (CEO), Luiz Castelo Branco (CTO), Lucas Giorgio (CBDO), Hector Fardin (COO) e Leandro Noel (CSO) – executivos com vasta experiência profissional no mercado financeiro e de tecnologia.

O aporte contou com a participação da Coins, exchange da Filipinas chefiada por Wei Zhou (ex-CFO da Binance), Rodrigo Benez, reconhecido investidor de digital assets que fundou a primeira stablecoin do Brasil na SimpliPay, entre outros investidores.

Atualmente, a fintech atua com a oferta de infraestrutura financeira e de pagamentos cross-border – totalmente em conformidade regulatória – para empresas “crypto-friendly” locais ou do mercado internacional que buscam oportunidade no mercado brasileiro.

Para isso, desenvolveu uma stablecoin vinculada ao real (BRLA Token) com o objetivo de fornecer um mecanismo conveniente, econômico e estável para usuários e empresas acessarem o universo dos criptoativos.

A BRLA Digital também integra o programa de aceleração para startups do Pinheiro Neto Advogados. Além disso, a fintech já conta com cinco clientes atendidos. Até o final de 2024, a ideia é ter mais de 30 clientes no portfólio.

“Estamos muito contentes com essa rodada, que chega para acelerar nosso negócio. Hoje, temos uma operação totalmente regulada e conectada com o sistema bancário brasileiro. Nosso foco é ajudar empresas e exchanges globais a conquistarem usuários brasileiros através de uma solução de pagamentos acessível e totalmente em conformidade com a lei”, comenta Leandro Noel, CSO da BRLA Digital.

“O Brasil tem se destacado globalmente por sua legislação favorável ao mercado cripto e por projetos disruptivos como o DREX. Isso atrai a atenção de muitas empresas de fora para o país e acreditamos que nossa solução funciona como ponte para conectar essas companhias com o nosso mercado. Temos uma grande avenida de crescimento”, diz.

“Estamos animados por fazer parte desta rodada de investimento. Além de acreditar no potencial de negócios da fintech, fechamos um acordo comercial para utilização da infraestrutura da BRLA Digital. Assim, vamos expandir as operações da Coins para o Brasil. Estamos entusiasmados com esse significativo processo de internacionalização da exchange e satisfeitos em contribuir para o crescimento dos nossos parceiros”, comenta Wei Zhou, CEO da Coins.

Surgimento da BRLA Digital

Anteriormente, os fundadores da fintech haviam criado a gestora Ada Capital – companhia regulada pela CVM e Anbima e que atuava com foco no mercado cripto. Observando o crescimento desse mercado e o avanço regulatório favorável ao setor no Brasil, decidiram pivotar o negócio e investir em infraestrutura de pagamentos cross-border. Assim, surgiu a BRLA Digital.

Mas a história dos executivos é ainda mais antiga. Grande parte dos fundadores (Matheus Moura, Luiz Castelo Branco, Hector Fardin e Leandro Noel) se conheceram durante a formação acadêmica no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Já Lucas Giorgio conheceu e trabalhou com alguns dos fundadores por anos no Pátria Investimentos e na HIX Capital. Ao todo, o time de executivos da BRLA Digital é próximo há mais de dez anos – desde a formação universitária ou atuando juntos em companhias com mercado financeiro e de tecnologia.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Empregos x inteligência artificial: como olhar de forma positiva e utilizar em seu favor
Filipe Bento, CEO da Br24 / Foto: Divulgação

Empregos x inteligência artificial: como olhar de forma positiva e utilizar em seu favor

Estima-se que 300 milhões de postos de trabalho serão eliminadas por ela,

Próximo
O impacto da tecnologia blockchain no mercado das finanças descentralizadas
Ariel Scaliter, Fundador e CTO da Agrotoken / Foto: Divulgação

O impacto da tecnologia blockchain no mercado das finanças descentralizadas

Confira artigo de Ariel Scaliter, Fundador e CTO da Agrotoken

Veja também