Genetec alerta empresas com sistemas de segurança antigos sobre riscos gerados pelo crescimento dos ciberataques

Genetec alerta empresas com sistemas de segurança antigos sobre riscos gerados pelo crescimento dos ciberataques / Foto: Andrea Piacquadio / Pexels
Genetec alerta empresas com sistemas de segurança antigos sobre riscos gerados pelo crescimento dos ciberataques / Foto: Andrea Piacquadio / Pexels

Com o objetivo de contribuir para a melhor proteção física e patrimonial corporativa, a empresa compartilha as melhores práticas para proteger os sistemas de controle de acesso contra os ataques cibernéticos

Com o aumento cada vez maior do crime cibernético, a Genetec, fornecedora referência de tecnologia de soluções unificadas de segurança públicas e privadas, operações e inteligência de negócios, está alertando empresas de todos os portes e setores referente ao aumento de riscos cibernéticos ao manterem sistemas de controle de acesso legados.

“Muitas companhias estão operando com sistemas de controle de acesso que têm mais de 10 anos e estão desatualizados. O fato é que embora esses sistemas mais antigos ainda permitam controlar a entrada e saída de visitantes e colaboradores, eles não contam com as atualizações necessárias para garantir a segurança de seus dados e podem se tornar vulneráveis a ameaças cibernéticas”, diz Christian Morin, vice-presidente de Engenharia de Produtos e diretor de Segurança da Genetec Inc.

Vulnerabilidades em sistemas de controle de acesso legados podem apresentar pontos fracos na cibersegurança e com isso colocar toda a empresa fica em risco. Os cibercriminosos podem, por exemplo, explorar pontos fracos nas credenciais do sistema de controle de acesso, controladores, servidores, leitores ou workstations conectadas à rede. Depois que um cibercriminoso viola as credenciais do sistema ele pode passar para a rede integrada da empresa e obter o controle de outros sistemas prediais, visualizar ou roubar informações confidenciais de registros internos ou lançar ataques projetados para desativar os principais sistemas.

As empresas afetadas pagam um preço alto, pois o custo médio de uma violação de dados aumentou de US$ 3,86 milhões em 2020 para US$ 4,24 milhões em 2021. Portanto, nunca foi tão importante que as empresas fiquem cientes sobre os riscos associados aos sistemas legados e as vantagens que as novas soluções de acesso com cibersegurança podem oferecer.

Melhores práticas de cibersegurança para sistemas de controle de acesso

Para melhorar a cibersegurança dos sistemas de controle de acesso, a Genetec recomenda os seguintes passos:

  • Faça upgrade do sistema – os sistemas mais antigos não foram construídos para lidar com as ameaças de hoje. Ao avaliar um novo sistema de controle de acesso ou fazer upgrade de um sistema existente, certifique-se de que a cibersegurança seja um componente-chave dos critérios de seleção do fornecedor.
  • Utilize credenciais seguras com tecnologias modernas aliada aos mais recentes protocolos de comunicação para proteger a transmissão de dados, pois os hackers contam com ferramentas que lhes permitem acessar os dados de credenciais mais antigas para invadir os sistemas.
  • Eduque colaboradores e parceiros sobre as melhores práticas de cibersegurança e garanta que sejam solicitados a alterar as senhas com frequência.
  • Verifique regularmente as atualizações de firmware e software e instale-as assim que estiverem disponíveis.
  • Utilize um sistema de gerenciamento de acesso de identidade centralizado para garantir autenticação e autorização virtual e física de colaboradores para melhor controle e manutenção mais eficaz de seus sistemas.
  • Crie uma rede dedicada para sistemas de controle de acesso, para que haja clara segregação de redes com base em sua finalidade.
  • Escolha um provedor de segurança que possa comprovar compliance com as certificações de segurança estabelecidas.
  • Certifique-se de que o sistema de controle de acesso aplica padrões comprovados de criptografia de dados, bem como autenticação multifatorial.
  • Trabalhe com um parceiro que tenha uma forte gestão de riscos de supply chain, uma equipe dedicada para monitorar ameaças cibernéticas e garanta que o software seja atualizado com frequência e que os patches sejam instalados conforme as necessidades.

“A tecnologia de controle de acesso passou por uma grande transformação nos últimos anos. Os clientes estão gradualmente se libertando de soluções proprietárias e exigindo soluções mais flexíveis e abertas. Cientes disto, os fabricantes de tecnologia com visão de futuro introduziram uma nova geração de soluções ciberneticamente mais seguras, que oferecem benefícios que vão além de bloquear e desbloquear portas”, explica Morin.

Um sistema de controle de acesso unificado que usa os mais recentes padrões de cibersegurança para proteger comunicações, servidores e dados, como o Genetec Security Center Synergis™ pode não apenas proteger os ativos e as pessoas de uma empresa, mas também ajudá-los a melhorar suas operações de negócios e tomada de decisões. Ao escolher um sistema de controle de acesso IP de arquitetura aberta, as companhias têm a flexibilidade de fazer upgrade para a mais recente tecnologia suportada a qualquer momento, evoluir em seu próprio ritmo e trabalhar dentro do orçamento disponível. Para obter mais informações, faça o download do white paper da Genetec: “Riscos de cybersecurity em sistemas de controle de acesso legados”.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Carreira: cuidado com o ego – e com um bom primeiro emprego
Virgilio Marques dos Santos, CEO da FM2S Educação e Consultoria / Foto: Isaque Martins / Divulgação

Carreira: cuidado com o ego – e com um bom primeiro emprego

Confira artigo de Virgilio Marques dos Santos, um dos fundadores da FM2S

Next
KPMG: fusões e aquisições no setor de serviços tecnológicos caem 10,4% em 2022
KPMG: fusões e aquisições no setor de serviços tecnológicos caem 10,4% em 2022 / Foto: Karolina Grabowska / Pexels

KPMG: fusões e aquisições no setor de serviços tecnológicos caem 10,4% em 2022

You May Also Like