Quinzena do Seguro

Inovação em Saúde é tema do evento MJV Rethink Health

3º Painel: Mediação de Anna Carolina Maccarone, Business & Innovation Director da MJV, Dra. Raquel Bussolotti, Diretora de Operações no A.C. Camargo Cancer Center e Mario Martins, CEO da Orizon – Foto: Universo do Seguro

Encontro aconteceu nesta quinta-feira, 25 de abril, no Arena Gupy

Tecnologia, inovação e saúde. Temas que parecem ser diferentes, mas têm se unido cada vez mais. A MJV Tecnologia e Inovação promoveu, nesta quinta-feira, 25 de abril, o evento MJV Rethink Health. Com profissionais ligados à área, o objetivo era discutir as tendências para o mercado da saúde, bem como suas recentes mudanças.

Dividido em dois painéis, o primeiro abordou o uso da inteligência artificial na área da saúde. Mediado por Antonio Franco, Strategic Business Consultant da MJV, teve a participação de Isadora Kimura, Founder e CEO da Nilo Saúde e Diego Aristides, CTO e Head de Inovação Aberta do Hospital Sírio Libanês. Os executivos concordaram que algumas profissões da área podem ser substituídas futuramente por IA, reafirmando que é preciso se adequar para se manter no mercado.

Isadora Kimura, Founder e CEO da Nilo Saúde e Diego Aristides, CTO e Head de Inovação Aberta do Hospital Sírio Libanês – Foto: Divulgação

Aristides afirmou que a maneira de enxergar a saúde está mudando, antes as pessoas procuravam um auxílio médico quando estava doente, hoje buscam quando querem melhorar a qualidade de vida. “Todas as empresas estão se transformando, mudando para tecnologia e oferecendo outros serviços personalizados”, explicou.

Também foi abordado um possível “Open Health”, nos modelos do “Open Finance” e “Open Insurance”, que ajudariam no compartilhamento de prontuário médico do paciente. Diego alertou que isso poderia ser usado para deixar os produtos de saúde mais caro e Isadora acredita que é necessário uma mudança no marco regulatório para implementação do compartilhamento de dados.

Durante a pandemia, vimos a implementação da telemedicina, que se tornou uma aliada quando as pessoas precisavam de atendimento médico, mas não podiam sair de casa. Nos dias de hoje, pós pandemia, vemos ainda os serviços sendo oferecidos. O CTO do Sírio Libanês, opinou que é preciso “um letramento da população sobre os benefícios do atendimento virtual”, sendo necessário mostrar o valor que o mundo digital pode trazer para a vida das pessoas.

Inovação em Saúde

Leonardo Soares, Especialista em Inovação da MJV – Foto: Universo do Seguro

O Leonardo Soares, Especialista em Inovação da MJV, compartilhou alguns insights sobre o mercado. Sobre o comportamento do consumidor, em países em desenvolvimento, as pessoas se sentem mais otimistas com o uso de IA, inclusive no ramo da saúde. O profissional destacou cinco pontos importantes:

  1. Tecnologia não supera relação médico-paciente: A inteligência artificial visa auxiliar e otimizar o atendimento do médico, proporcionando mais autonomia ao paciente;
  2. Médicos e contatos são grandes influenciadores: 30% dos pacientes ainda consideram importante a opinião médica para seguir um tratamento;
  3. Transformação digital na educação na saúde: Conteúdos de educação na área da saúde quadruplicaram entre 2019 e 2022. Com isso, os profissionais da área têm cada vez mais conteúdo à sua disposição;
  4. Preocupação crescente com a longevidade: A preocupação com a saúde tem crescido nos últimos anos, as gerações mais recentes procuram mais sobre alimentação saudável, saúde mental, exercícios físicos e medicina especializada;
  5. Tecnologia e serviços mais conscientes: Não basta inovar em produtos e serviços, é preciso ter preocupação com o meio ambiente e desenvolver as práticas de ESG. Os consumidores valorizam mais as empresas que mostram preocupações além da venda.

Saúde em futuros incertos: construindo um sistema resiliente

Com mediação da Anna Carolina Maccarone, Business & Innovation Director da MJV, o 3º e último painel foi composto pela Dra. Raquel Bussolotti, Diretora de Operações no A.C. Camargo Cancer Center e Mario Martins, CEO da Orizon. O tema principal foi a saúde suplementar e seus recentes desafios. Raquel disse que o setor está em crise e que as empresas têm contratado operadoras de saúde que acabam não dando conta da demanda. O CEO da Orizon opinou que é preciso repensar o modelo de remuneração e ampliar a conversa com os parceiros.

“Precisamos de dados para enxergar o que é valor para o paciente”, disse a Diretora de Operações. Além disso, as questões regulatórias também são importantes para que o setor consiga se restabelecer e avançar.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Operadora de saúde CELOS é premiada nacionalmente por desempenho de excelência

Operadora de saúde CELOS é premiada nacionalmente por desempenho de excelência

Prêmio Desempenho IDSS 2023 coloca entidade catarinense em posição de destaque

Next
Tokio Marine Aluguel completa 5 anos de mercado e registra índices exponenciais de expansão
Magda Truvilhano, Superintendente de Produtos RD Massificados da Tokio Marine / Foto: Divulgação

Tokio Marine Aluguel completa 5 anos de mercado e registra índices exponenciais de expansão

Demanda crescente por locação de imóveis impulsiona mercado de Seguro Aluguel no

You May Also Like