Instagram pode ultrapassar Facebook no Brasil em 2025

Foto: Cottonbro Studio/ Pexels
Foto: Cottonbro Studio/ Pexels

Estudo feito pela Labelium, consultoria de performance digital, ressalta comportamento dos clientes na região e o desempenho das mídias sociais

A próxima geração de consumidores de luxo busca credibilidade cultural e criação de comunidades online, visto que estes movimentos estão em ascensão, principalmente no TikTok. Atualmente, as dicas de cultura vão além da qualidade do produto e estão diretamente atreladas a como a marca se posiciona em seus conteúdos de mídias. Portanto, é um quesito fundamental para atrair novos consumidores. As informações foram extraídas do estudo “Visão das redes sociais: setor de luxo na América Latina”, promovido pela Labelium, consultoria de performance digital focada em empresas de moda, beleza, turismo e luxo.

“Não podemos deixar de fora a colaboração e a participação que marcam a GenZ – a troca cultural acontece quando as marcas se conectam com as vozes reconhecidas por essa geração e o luxo, por si, é um setor que tem a ver com tradição e história, no entanto, a participação é fundamental para impulsionar o envolvimento destes novos consumidores. Usar uma marca é usar uma causa.”, detalha Gustavo Franco, Country Manager da Labelium.

Para as marcas, a atenção do consumidor é um dos recursos mais importantes disponíveis nas redes sociais. Ao mesmo tempo, torna-se cada vez mais difícil para as marcas criarem disponibilidade mental nos clientes. Nessa linha, o TikTok se mostra como detentor do maior engajamento de todas as redes sociais, isso indica que os criadores de conteúdo são importantes, principalmente com comunicações descentralizadas e co-criação com os consumidores.

Outros valores importantes são a autenticidade e a transparência. A credibilidade nas mídias é fator fundamental ao redor do mundo. Em países com cenários políticos mais complexos, por exemplo, existe uma maior dificuldade em alcançar a atenção do consumidor. Criadores, storytelling e conexões profundas podem ajudar as marcas a obterem sucesso. E, por último, quanto mais curto o conteúdo, melhor. Com as pessoas cada vez mais sobrecarregadas com vídeos, textos e anúncios, qualidade também significa ter um material rápido e direto.

O novo papel das agências de comunicação social

O relatório da Labelium ainda traz uma reflexão sobre o novo papel das agências de comunicação: anteriormente a estratégia e o tático eram misturados tendo em vista as necessidades de negócios, de marketing e de mídia com o intuito de melhorar o desempenho das empresas por meio de gerenciamento ativo, recomendações táticas e conhecimento especializado de canais. Hoje, a estratégia é separada do tático, porém ainda respeitando os pontos de negócios, marketing e mídia, porém com o objetivo de entender os motivadores de negócios, os insights de cada categoria e os propósitos de marketing para fornecer informações precisas para mídias sociais orientadas por IA.

Desempenho das redes sociais

O estudo ainda aponta que mais usuários da internet usam as redes sociais na região da América Latina do que em qualquer outro lugar do mundo. O relatório também indica que, principalmente em países como Brasil e Colômbia, as plataformas sociais representam a maior parte do mix de anúncios digitais.

Dados de 2023 da empresa de pesquisa de mercado e-marketer apontam dados semelhantes: a mídia social está florescendo na América Latina: quase 400 milhões de pessoas usarão redes sociais na região até o final de 2023, isso representa 59,0% da população total da região.

Quanto às redes sociais, o Facebook continua sendo a plataforma líder, por enquanto. Em 2023, a base de usuários na América Latina será 1,4 vezes maior que a do Instagram e mais que o dobro da do TikTok. Porém, a estimativa é que o Instagram ultrapassará o Facebook no Brasil, seu maior mercado na América Latina, em 2025. E, em 2023, a taxa de penetração do Facebook entre os utilizadores de redes sociais cairá para 85,3% – o nível mais baixo desde 2012.

Já o Twitter, entre 2022 e 2024, perderá 5,4 milhões de usuários na América Latina. Plataformas como o aplicativo de mídia social indiano Koo são as que mais se beneficiam à medida que os usuários procuram alternativas ao Twitter. O TikTok, por sua vez, será a rede social que mais crescerá até o final deste ano, apesar da desaceleração do crescimento frente à concorrência regional com o Instagram e no Brasil com o Kwai.

Tendência nova no mercado das redes, o threads mobilizou 101 milhões de usuários em apenas 5 dias. “Para as marcas, é aconselhável ter uma presença orgânica na rede para testar as novidades e entender o que os usuários buscam neste canal”, finaliza Franco.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
XP seleciona profissionais para assessoria de investimentos em São Paulo
XP seleciona profissionais para assessoria de investimentos em São Paulo / Foto: Andrea Piacquadio / Pexels

XP seleciona profissionais para assessoria de investimentos em São Paulo

Oportunidades do programa XP Future são voltadas a profissionais de diversas

Next
Susep anuncia foco em seguros e transformação ecológica em conferência no Rio de Janeiro
Alessandro Octaviani, Superintendente da Susep / Foto: William Anthony

Susep anuncia foco em seguros e transformação ecológica em conferência no Rio de Janeiro

Evento ocorre no Rio de Janeiro, entre os dias 24 e 26 de setembro

You May Also Like