Rubens Pereira Júnior será o relator da intervenção na segurança do DF

Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Sessão Deliberativa - Semipresencial. Dep. Rubens Pereira Júnior(PT - MA)
Rubens Pereira Junior deve recomendar aprovação do pedido sem possibilidade de alteração do texto

O deputado Rubens Pereira Júnior (PT-MA) será o relator do pedido de intervenção na segurança pública do Distrito Federal assinado ontem pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (MSC 14/23). Ele foi indicado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira.

A proposta será votada na noite de hoje pelo plenário da Câmara dos Deputados. A sessão está marcada para as 20h30. Em seu parecer, a ser lido durante a sessão, Pereira Júnior vai recomendar a aprovação ou a rejeição do pedido, sem a possibilidade de alteração do texto por emendas ou destaques.

Não é exigido quórum qualificado para a aprovação do pedido de intervenção que, se aprovado, segue para o Senado Federal. A previsão é que os senadores se reúnam amanhã, às 11h.

A votação só foi possível após a convocação extraordinária do Congresso Nacional, que até a noite de ontem estava em recesso parlamentar. O ato convocatório determina o funcionamento do Congresso durante o prazo necessário para analisar o decreto do Executivo.

O texto assinado pelo presidente Lula na noite de ontem determina a intervenção federal na área de segurança pública do Distrito Federal até 31 de janeiro de 2023 com o objetivo de encerrar “grave comprometimento da ordem pública no Distrito Federal marcado por atos de violência e invasão de prédios públicos”.

O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Capelli, foi nomeado interventor e terá o controle operacional de todos os órgãos distritais de segurança pública no período.

Até o momento, mais de 1 mil manifestantes foram detidos para esclarecimentos e mais de 300 foram presos em flagrante. Após determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, foi desmontado o acampamento existente no quartel-general do Exército, em Brasília, desde a vitória eleitoral do presidente Lula. Também foi afastado, por 90 dias, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

Rio de Janeiro
Essa é a segunda vez que um presidente da República decreta intervenção na segurança pública de um ente federativo no período democrático. Em fevereiro de 2018, o então presidente Michel Temer decretou intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro por um ano. O ato foi ratificado pela Câmara e pelo Senado no mesmo mês.

Artigo Original: Agência Câmara Notícias

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Reforma Tributária é fundamental para a política industrial, defende o ministro Alckmin

Reforma Tributária é fundamental para a política industrial, defende o ministro Alckmin

Ao assumir o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

Next
Pérola do Catar e bola autografada por Neymar foram levadas durante invasão da Câmara

Pérola do Catar e bola autografada por Neymar foram levadas durante invasão da Câmara

Câmara dos Deputados O suporte, a concha e a pérola foram roubados Uma pérola do

You May Also Like