5 perguntas comuns em entrevistas de emprego e como respondê-las

Virgilio Marques dos Santos, sócio-fundador da FM2S Educação e Consultoria / Foto: Isaque Martins / Divulgação
Virgilio Marques dos Santos, sócio-fundador da FM2S Educação e Consultoria / Foto: Isaque Martins / Divulgação

Confira artigo de Virgilio Marques dos Santos, sócio-fundador da FM2S Educação e Consultoria

Parece fácil. Óbvio. Se estamos um pouco paranoicos, parece que nos perseguem. Colocam perguntas maliciosas só para pegarem algo, que será utilizado para descartar o candidato. Suspeitei desde o princípio que a vaga tinha dono, afinal, pois não tenho o QI (quem indica) necessário.

Ou então, se nos bate a soberba, pensamos: perguntas bobas. Por que não perguntaram as coisas que fiz, tudo que sei e que já conquistei? “Fale sobre você” é um porre. E as razões pelas quais eu quero o trabalho, sem tempo, irmão. Respondi três, quatro coisas decoradas e pronto.

Se chegou até aqui, leitor, aposto que já passou por entrevistas de emprego e, nesse momento, algumas das ideias aqui listadas surgiram em sua mente. Confesso que já passei por isso várias vezes, nas inúmeras entrevistas que fiz no começo da carreira.

E, pasmem, sempre foram um suplício para mim. Como alguém tímido, com certa dificuldade extra de falar com pessoas que não tenho intimidade, precisei treinar e me dedicar. Santa preparação. Anos depois, passei a ocupar “o outro lado”: o dos recrutadores.

Com base em toda essa vivência, proponho aqui uma reflexão sobre cinco perguntas comuns e, assim, trazer luz e, quem sabe, mais confiança para momentos definitivos na carreira.

1- Você pode falar sobre você?

De forma resumida, trago um exemplo pessoal de como já respondi a esta pergunta:

Me formei em Engenharia Mecânica, pois sempre amei carros e aviões. Queria ser piloto ou construí-los. Depois de formado, falou mais alto o entendimento sobre como as coisas, e empresas, funcionam. Mergulhei na área de Processos, Qualidade, Lean Seis Sigma, Gestão de Projetos e Excelência Operacional.

Já fui consultor no começo da carreira, dei aulas na Graduação de Engenharia de Produção, na Pós em Estatística e na Economia. Passei pelo cargo de gerente corporativo de melhoria de processos de uma grande empresa, me tornei responsável pelo escritório de processos e terminei como empreendedor.

No tempo livre, fui tesoureiro do Aeroclube de Rio Claro, participando de uma centenária instituição que fazia parte da minha vida desde os tempos que ia com meus pais visitar o “campo da aviação” aos domingos.

Captou a essência? Minha sugestão é trazer suas principais experiências, que vão além das meramente profissionais, e que evidencie sua proatividade e mentalidade aberta, disposta a aprender e encarar situações diversas. Se houver um trabalho voluntário, por exemplo, algo que faça sentido citar, vá em frente.

2- Por que você está interessado nesta posição?

Enfatize como suas habilidades e experiências se alinham com os objetivos da empresa e o escopo do cargo. Mostre que fez a lição de casa sobre a empresa, destacando aspectos específicos da cultura ou do trabalho que o atraem. Demonstre paixão e entusiasmo, mas de uma maneira que também esclareça sua consciência sobre os desafios e como você pode contribuir para superá-los, alinhando suas ambições pessoais com as da organização.

3- Quais são seus pontos fortes e fracos?

Aborde seus pontos fortes com exemplos concretos de como eles beneficiaram empregadores anteriores ou projetos em que trabalhou. Para os pontos fracos, seja franco e explique como você está trabalhando para melhorá-los. Isso mostra autoconsciência e compromisso com o autodesenvolvimento.

4- Onde você se vê daqui a cinco anos?

É importante mostrar ambição, mas também realismo. Concentre-se em como você deseja crescer dentro da empresa, enfatizando o desejo de aprender, contribuir e assumir responsabilidades crescentes. Evite parecer que você tem aspirações que não estão alinhadas com o papel ou a empresa. Ao invés disso, demonstre como suas metas de carreira se alinham com a trajetória e os valores da empresa.

5- Por que você quer deixar seu emprego atual?

Ao responder esta pergunta, evite falar negativamente sobre seu emprego ou empregador atual. Em vez disso, concentre-se nas oportunidades que o novo cargo oferece e como ele se alinha melhor com seus objetivos de carreira a longo prazo. Explique, de forma positiva e construtiva, como a mudança representa um passo adiante em sua trajetória profissional, demonstrando gratidão pelas experiências e aprendizados obtidos em seu papel atual.

Com essas recomendações, espero que consiga mostrar autoconsciência, alinhamento claro com empresa e cargo e compromisso com o crescimento pessoal e profissional. Não são regras, mas é algo que penso ser útil e que pode suscitar reflexões pessoais. Seria como se preparar para conseguir mostrar o que a empresa realmente quer ver, com a entrevista. É ajustar as expectativas suas com as dos recrutadores. Boa sorte!

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
Startup revela estudo sobre o panorama regulatório da Inteligência Artificial no Brasil
Startup revela estudo sobre o panorama regulatório da Inteligência Artificial no Brasil

Startup revela estudo sobre o panorama regulatório da Inteligência Artificial no Brasil

Próximo
Raio-X dos seminovos das três marcas francesas aponta: elas foram melhores do que a média do mercado em 2023
Sant Clair Castro Jr., consultor automotivo e CEO da Mobiauto / Foto: Divulgação

Raio-X dos seminovos das três marcas francesas aponta: elas foram melhores do que a média do mercado em 2023

Veja também