Seguro de Transporte paga R$ 2,8 bilhões em indenizações em 2022

Dyogo Henrique de Oliveira, presidente da CNseg / Foto: Luciana Whitaker / Divulgação
Dyogo Henrique de Oliveira, presidente da CNseg / Foto: Luciana Whitaker / Divulgação

Cifra representa um aumento de 35,5%, se comparado com 2021

Proteger a carga transportada contra os mais diversos tipos de risco, desde a origem até o destino, é o objetivo do seguro Transporte. Somente em 2022, segundo um levantamento da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), a modalidade pagou mais de R$ 2,8 bilhões em indenizações para os segurados, o que representa um aumento de 35,5%, se comparado com 2021.

O pagamento das indenizações garantiu ao segurado o reembolso por perdas ou danos ocorridos durante o transporte aquaviário, rodoviário, ferroviário e aéreo, nacional ou internacional. No período analisado, foi identificado um avanço de 25,1% na arrecadação, com um total de R$ 5,3 bilhões.

“O seguro Transporte é importante para a economia porque garante a continuidade das cadeias de produção e de abastecimento em todo o país”, ressalta Dyogo Oliveira, presidente da CNseg.

São três as modalidades de seguro Transporte: Embarcador Nacional e Embarcador Internacional, que são seguros contratados pelo dono da carga e são obrigatórios caso este seja pessoa jurídica, com exceção aos órgãos públicos; e o Transportador, que é um seguro de responsabilidade civil contratado pelo transportador da carga.

O Embarcador Nacional, que pagou aproximadamente R$ 900 milhões em indenizações (+28%) e arrecadou R$ 1,5 bilhão (+29,8%), garante o reembolso dos prejuízos causados aos bens segurados durante transporte em vias nacionais terrestres, aéreas ou aquaviárias.

Já o Embarcador Internacional, que pagou R$ 353 milhões em indenizações (+132,5%) e arrecadou R$ 1,1 bilhão (+ 33,9%), garante ao exportador/importador o reembolso dos prejuízos causados aos bens segurados durante transporte em vias internacionais terrestres, aéreas ou aquaviárias.

Por fim, o Transportador, que pagou R$ 1,7 bilhão em indenizações, montante 28,0% superior ao do ano anterior, e arrecadou R$ 2,8 bilhões, valor 19,8% superior que em 2021, cobre prejuízos causados aos bens segurados durante o seu transporte.

Mercado de seguros

Dados da Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) mostram um aumento no pagamento de indenizações, benefícios, resgates e sorteios (sem Saúde e sem DPVAT) no ano de 2022, que somaram mais de R$ 219,4 bilhões, volume 15,5% superior a 2021. O levantamento também destaca que, no mesmo período, o setor teve um aumento de 16,2% na procura pelos produtos de seguros, em relação ao ano de 2021, com mais de R$ 355,9 bilhões em arrecadação (sem Saúde e sem DPVAT).

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prev
Paraná Banco atinge um lucro líquido de R$ 118,6 milhões em 2022
Paraná Banco atinge um lucro líquido de R$ 118,6 milhões em 2022 / Foto: Towfiqu Barbhuiya / Unsplash Images

Paraná Banco atinge um lucro líquido de R$ 118,6 milhões em 2022

Além disso, o Banco finalizou o período com uma carteira de crédito de R$ 6,4

Next
INSS pede ao STF suspensão de “revisão da vida toda”, mas o que isso significa?
Isabela Brisola, especialista em direito previdenciário e advogada-sócia fundadora do Brisola Advocacia / Foto: Divulgação

INSS pede ao STF suspensão de “revisão da vida toda”, mas o que isso significa?

Especialista diz que, a depender da decisão do Supremo, quem já pediu revisão

You May Also Like